Ocelot | Miguel Ángel Asturias

Ocelot | Miguel Ángel Asturias

Ocelot | Miguel Ángel Asturias"Os olhos da mais alta das solteironas, olhos de água com cinza, fixaram-se no General, Coronel, Comandante, quem sabe que grau teria naquêle rio de militares, quando êste lhe fêz saber que a partir dêsse momento ficava instalado na sua casa o Quartel-general de Operações. Era um homem pequeno, gordo, cabeçudo. Uma abóbora totalmente calva no centro e raspada a navalha ao redor. A mais completa cabeça pelada sobre uma farda recheada de carne. Orelhudo, olhos pequeninos, dentes de boneco. Nos cantos das pálpelbras e nas comissuras dos lábios, formavam-se pequenas rugas de riso quando falava.

– Coronel León Prinani de León.

A solteirona que fazia as vezes de governante, aproximou-se de sua irmã que era um pouco dura de olhar e gritou:

– Coronel León Prinani de León. "

www.klimanaturali.org