Tênis de Mesa, História e Regras do Tênis de Mesa

Tênis de Mesa, História e Regras do Tênis de Mesa

Tênis de Mesa, História e Regras do Tênis de MesaTênis de mesa é um esporte no qual duas ou quatro pessoas -- conforme as partidas sejam individuais ou de duplas -- empregam pequenas raquetes para golpear uma bola contra uma mesa, dividida em duas partes iguais por uma rede. O objetivo é fazer a bola passar sobre a rede e atingir o outro lado da mesa, para que o adversário não a possa alcançar ou devolver de forma correta.

Por exigir pouco espaço e equipamento, o tênis de mesa pode ser praticado como entretenimento familiar e social -- característica que o transformou num dos esportes com maior número de praticantes.

RegrasSegundo as normas estabelecidas pela Federação Internacional de Tênis de Mesa, fundada em 1926, a mesa, retangular, plana e de material duro, deve ter 2,7m de comprimento por 1,5m de largura e estar a 76cm de altura do solo. A rede mede 1,8m de comprimento e é estendida de tal forma que sua borda superior fique a 15cm da mesa. A bola, fabricada em celulóide ou plástico e com 3,8cm de diâmetro, é impulsionada por raquetes de madeira, em geral recobertas por materiais sintéticos ou cortiça, que proporcionam melhor controle da bola.

A partida, que costuma ser disputada em melhor de três jogos, é iniciada pelo jogador que saca. Ele golpeia a bola, de trás de seu lado da mesa, de maneira que ela toque primeiro em sua metade da mesa, passe por cima da rede e bata no campo do adversário. Após o saque, os jogadores têm que fazer com que a bola atinja o campo do adversário logo depois de tocar uma vez em seu próprio campo. Se a partida é de duplas, os companheiros alternam suas batidas. O saque muda de lado a cada cinco pontos, e ganha o jogo o primeiro jogador ou a primeira dupla a obter 21 pontos. Caso os adversários empatem em vinte pontos, um deles precisa alcançar dois pontos de vantagem para se sagrar vitorioso.

Apesar da aparência simples do jogo, a prática competitiva do tênis de mesa exige um perfeito condicionamento físico e um notável domínio técnico. Como mero entretenimento, no entanto, pode ser disputado por pessoas de todas as idades e representa uma forma amena de exercício corporal.

História O jogo remonta ao início do século XX, quando foi criado no Reino Unido como uma variante do tênis, sob nome comercial de Ping-Pong (termo onomatopaico baseado no som da batida da raquete na bola e desta na mesa). O primeiro campeonato mundial se realizou em Londres, em 1927. A partir de então, jogadores da Europa central, principalmente húngaros e tchecoslovacos, dominaram o esporte. Na década de 1950, assistiu-se à ascensão dos japoneses e chineses na disputa pelos primeiros lugares.

Na América do Sul, o tênis de mesa teve bastante aceitação após a primeira guerra mundial. Sua popularidade cresceu a ponto de ser disputado, a partir de 1943, o campeonato sul-americano de tênis de mesa. Apesar da supremacia brasileira entre os países do continente, o tênis de mesa só ganhou maior impulso no Brasil a partir de 1959, quando Dagoberto Midosi ganhou o título mundial de veteranos. Essa projeção do esporte teve seu ponto culminante na vitória do jovem Biriba, em 1961, no campeonato mundial de Pequim (Beijing), sobre o chinês Jung Kuo-tan, então campeão mundial. 

Tênis de mesa

www.klimanaturali.org

História da Bola

História da Bola  

História da Bola

No basquete ela é a personagem principal. No futebol, é o centro das atenções. Já sabe do que estamos falando? Sim, a bola.

Você seria capaz de imaginar como seriam as modalidades esportivas sem sua existência? Difícil, não?

De fato, a bola é um objeto muito antigo. Talvez isso possa ser explicado pela simplicidade da ideia por trás do mesmo: algo esférico que podemos lançar  e chutar. Uma pedra, por exemplo, já poderia servir como fonte de inspiração para a criação do objeto. E foi justamente desta forma que muitos acreditam que a bola tenha surgido: o homem pré-histórico teria chutado uma pedra - não muito pesada, claro - e percebido que aquilo era algo útil, de alguma forma.

Esta é a hipótese mais aceita, já que ninguém sabe ao certo como surgiram as primeiras bolas. De fato, desenhos realizados em cavernas há mais de 30000 anos retratam homens segurando objetos esféricos feitos com pedras. Desta forma, acredita-se que as primeiras bolas tenham sido ferramentas de caça do homem pré-histórico.

É bem provável que o “esporte” mais antigo que se baseou no uso da bola tenha sido o kemari. Na verdade, esta prática, criada pelos chineses no século X a.C, era um treinamento militar. Os participantes se organizavam em um grande círculo e deveriam chutar uma pequena bola, com o fim de acertar o alvo no centro da roda. Além disso, podemos citar diversos outros registros da utilização do objeto em civilizações da Antiguidade, como a grega, a romana e a japonesa. Em muitos casos, as bolas eram elementos centrais de rituais religiosos e celebrações mitológicas.

História do Jogo de Xadrez

História do Jogo de Xadrez

História do Jogo de XadrezO xadrez é um dos jogos de tabuleiro mais famosos da atualidade. Acredita-se que cerca de 605 milhões de pessoas em todo o mundo o praticam; destas, 7,5 milhões são filiadas a federações de mais de 160 países. A origem do jogo é um dos temas mais controversos entre os historiadores. Não são poucas as teorias que tentam explicar como o xadrez surgiu; até contos mitológicos são associados à criação do mesmo.

A hipótese mais aceita é a de que o jogo tenha se originado na Índia, por volta do século VI. O xadrez primitivo era chamado de “chaturanga”, uma palavra que significava algo como “o jogo do exército”. Por meio das viagens dos comerciantes indianos, o mesmo acabou se difundindo pela Pérsia e até mesmo pela China. Um dos primeiros registros da prática  do xadrez, inclusive, foi o poema persa Karnamak-i-Artakhshatr-i-Papakan.

Após a conquista da Pérsia pelos árabes durante o século VII, ocorreu uma grande assimilação do jogo pelos islâmicos, os quais acabaram o valorizando grandemente e o difundindo pelo norte da África. E foi a partir daí que o xadrez chegou à Europa: pelo contato cultural criado pelas Cruzadas e pela invasão muçulmana à Península Ibérica a partir do século VIII. Desta forma, no século X o jogo já havia se espalhado por toda a Europa, até mesmo em regiões mais distantes, como Escandinávia e Islândia.

E fora no velho continente que o xadrez sofreu grandes modificações: ocorreu a inclusão da Dama e do Bispo, os peões passaram a andar duas casas na primeira rodada e estas começaram a ser pintadas em diferentes cores para facilitar a visualização das jogadas. É de se imaginar que o jogo passou a ser um dos passatempos preferidos dos reis e de toda a aristocracia.

Xeque-mateA popularização do xadrez levou à criação do primeiro torneio de xadrez, ocorrido em Londres, em 1851. Mais tarde, em 1924, foi fundada a Federação Internacional de Xadrez (FIDE), na cidade de Paris.

Xeque-mate
Xeque-mate é uma expressão usada no jogo de Xadrez para designar a jogada que põe fim à partida, quando o rei atacado por uma ou mais peças adversárias não pode permanecer na casa em que está, movimentar-se para outra nem ser defendido por outra peça.

A palavra Xeque-mate é persa e significa "o rei morreu".

www.klimanaturali.org

Jogos Olímpicos de Verão de 2004 em Atenas - Grécia

Jogos Olímpicos de Verão de 2004 em Atenas - Grécia

Os Jogos da XXVIII Olimpíada da era moderna realizaram-se em 2004 na cidade grega de Atenas. Os jogos tiveram início em 13 de Agosto, até 29 de Agosto e contaram com a participação de 11 mil atletas oriundos de 201 países, que competiram em 28 modalidades. Foi a segunda vez que Atenas sediou os Jogos Olímpicos, visto que foi nesta cidade que se realizaram os primeiros Jogos Olímpicos da era moderna em 1896.

Processo de candidatura - Onze cidades expressaram interesse em realizar os Jogos da XXVIII Olimpíada: Atenas, Buenos Aires, Cidade do Cabo, Istambul, Lille, Rio de Janeiro, Roma, San Juan, Sevilha, Estocolmo e São Petersburgo. Devido ao elevado número de candidaturas, na 102ª sessão do Comité Olímpico Internacional foi decidido que a eleição da cidade anfitriã dos Jogos Olímpicos de 2004 se realizaria em duas fases.

Na primeira fase, uma Comissão de Avaliação composta por membros do COI, representantes de federações internacionais, comités olímpicos nacionais, atletas e especialistas, estudou as candidaturas, inspeccionou as localizações e preparou um relatório. Com base nesse relatório,um colégio eleitoral escolheu as cinco cidades finalistas: Atenas, Buenos Aires, Cidade do Cabo, Estocolmo e Roma

Na 106ª sessão do COI, a 5 de Setembro de 1997 em Lausanne, Suíça, procedeu-se à eleição da cidade anfitriã dos Jogos da XXVIII Olimpíada. Os membros do COI votaram, por voto secreto numa única cidade, ganhando a cidade que obtivesse a maioria absoluta dos votos. Caso nenhuma cidade obtivesse essa maioria, a cidade menos votada era retirada de concurso e procedia-se a nova votação. Ao fim de quatro rondas de votação, Atenas bateu Roma por 66 votos contra 41 e foi eleita anfitriã dos Jogos da XXVIII Olimpíada.

Grécia

Modalidades Olímpicas
Andebol, Atletismo, Badminton, Baseball, Basquetebol, Boxe, Canoagem, Ciclismo, Equitação, Esgrima, Futebol, Ginástica, Halterofilismo, Hóquei em campo, Judo, Lutas Amadoras, Natação, Pentatlo Moderno, Remo, Softbol, Taekwondo, Ténis, Ténis de Mesa, Tiro, Tiro com Arco, Triatlo, Vela, Voleibol

Curiosidades
  • A primeira medalha de ouro dos Jogos da XXVIII Olimpíada foi conquistada pela chinesa Li Du, na competição feminina de tiro, especialidade de carabina de ar comprimido. A medalha de prata foi para a russa Lioubov Galkina, e a de bronze para a checa Katerina Kurkova.

  • O percurso da maratona foi uma reedição do percurso histórico, tendo início na cidade de Maratona e terminando no estádio de Panathinaiko em Atenas. Foi ganha pelo italiano Stefano Baldini, após o padre Cornelius Horan segurar o então líder da competição, a menos de 10 km do final, o brasileiro Vanderlei de Lima. Vanderlei de Lima ganha o bronze e em reconhecimento de sua conduta esportiva, a medalha de Pierre de Coubertin.

  • Foi a primeira vez em que a chama olímpica deu a volta no mundo.

História do Voleibol

História do Voleibol

História do Voleibol

O voleibol foi criado pelo norte-americano William George Morgan, professor de Educação Física da YMCA (Associação Cristã de Moços) de Holyoke, Massachusetts (EUA), em 1895. Embora o basquetebol, criado alguns anos antes pelo também professor da YMCA James Naismith tenha tido uma grande aceitação, Morgan considerava o esporte extenuante e de grande contato físico. Desta forma, teve a ideia de desenvolver uma modalidade que fosse mais leve e, ao mesmo tempo, estimulante para seus alunos de meia-idade, grande parte deles formada por homens de negócio.

Morgan teve o tênis como inspiração para a criação do voleibol: redes, quadra e a lógica de passar e repassar a bola de um lado para o outro. Entretanto, desejava que sua modalidade não exigisse tantos materiais e recursos, isto é, que fosse mais prática e democrática que o tênis. Assim, nascia o voleibol, um esporte que podia ser jogado em áreas cobertas ou fechadas, com mais ou menos pessoas, e que não requeria materiais específicos (a bola era passada pelas próprias mãos dos jogadores).

Os maiores problemas enfrentados por Morgan se concentraram na decisão de qual tipo de bola deveria ser utilizado. A primeira opção era usar a bola de basquete, porém rapidamente o professor viu que a mesma era muito pesada. Posteriormente, tentou usar apenas a câmera do objeto, contudo ficou algo bastante leve para a prática. A questão somente foi resolvida depois que Morgan solicitou à firma A.G. Spalding & Brothers a fabricação de uma bola especialmente adaptada às necessidades do voleibol, algo bastante parecido com a bola que conhecemos hoje em dia.

A primeira partida pública de voleibol ocorreu em 1896, durante uma convenção de professores de Educação Física da YMCA, na universidade de Springfield. Uma curiosidade é que até esta data, William Morgan chamava o esporte de “minonette”. Foi após a primeira demonstração da modalidade que o nome pelo qual conhecemos o esporte foi sugerido pelo professor Alfred Halstead.

Nos anos seguintes, o voleibol já se espalhava por diversas cidades americanas. Posteriormente, graças ao alcance da Associação Cristã de Moços Internacional, o esporte se difundiu por vários países, como Canadá, Cuba, Filipinas, China, Japão e grande parte da Europa.

O vôlei se tornou conhecido na América Latina por volta de 1910, quando autoridades peruanas entraram em contato com educadores dos Estados Unidos em busca de aprimoramentos em seus programas de Educação Física. Não se sabe exatamente quando o esporte chegou ao Brasil. Acredita-se que o mesmo tenha sido introduzido pela ACM de São Paulo, por volta de 1916.

www.klimanaturali.org

História do Tênis (Esporte)

História do Tênis (Esporte)  

História do Tênis (Esporte)  Até o presente momento, especialistas não chegaram a um consenso no que diz respeito às origens do tênis. Contudo, a maioria destes concorda que o esporte tenha surgido a partir do "jeu de paume" (jogo da palma), uma modalidade francesa criada durante o século XII que consistia em rebater a bola contra um muro com o auxílio das mãos. Posteriormente, no século XIV, o jogo francês já havia se modificado para algo bem mais próximo do tênis que conhecemos: a bola era rebatida entre dois campos divididos por uma corda e com o auxílio da raquete, uma invenção italiana que contribuiu muito para a evolução desta modalidade.

Todavia, é dado ao major inglês Walter Clopton Wingfield o título de “pai” do tênis. Em 1873, o militar estava em serviço na Índia. Para tentar fugir do tédio, as senhoras inglesas que ali residiam solicitaram ao major a criação de uma nova modalidade esportiva. Desta forma, Wingfield analisou todos os tipos de jogos semelhantes ao tênis que já haviam sido criados, adaptou os princípios dos mesmos, criou novas regras e padronizou as medidas da quadra. O inglês patenteou sua nova modalidade e a chamou de “Sphairistike”, denominação de uma série de exercícios que os gregos praticavam com o auxílio de bolas. Contudo, o nome logo foi substituído por tênis, termo que vem do francês "tenez” (pega!), uma alusão às palavras que os jogadores gritavam quando iam sacar.

Após passar por uma série de padronizações em 1875 por meio da aprovação do Código do "Lawn Tennis", especialmente no que se refere à pontuação utilizada, o tênis logo se tornou uma modalidade olímpica em 1896. No Brasil, o esporte foi introduzido no final do século XIX por trabalhadores de empresas inglesas que vieram desenvolver obras de infraestrutura no país.

www.klimanaturali.org

História do Skate

História do Skate

História do Skate

O skateboarding é um dos esportes radicais mais populares em todo o mundo. No Brasil, por exemplo, é comum vermos skatistas praticando a modalidade em parques, pistas ou até mesmo nas ruas. O skate se originou na década de 60, a partir da ideia de um grupo de surfistas da Califórnia, Estados Unidos, em criar algo semelhante às pranchas de surfe para ser usado nos períodos de baixa maré.

Assim, os surfistas criaram uma nova forma de “surfar”: o sidewalk surf. Por volta de 1965, os primeiros skates começaram a ser vendidos. Entretanto, os mesmos eram bem diferentes do que vemos hoje em dia. Na verdade, havia apenas uma grande prancha reta com quatro rodinhas. Não havia nem a parte dianteira, nem a traseira (nose e tail, respectivamente).

Nos anos 70, o esporte teve importantes evoluções. A primeira delas foi a adoção das rodinhas de uretano. Desenvolvido  pelo norte-americano Frank Naswortly, este tipo de rodinha tornou o skate muito mais veloz. Também nesta época, os Estados Unidos conviveram com o racionamento de água, fato que fez com que muitos americanos esvaziassem suas piscinas. Foi nestas piscinas vazias que o skateboarding ganhou grande impulso, uma vez que as mesmas, por serem arredondadas, pareciam ser ideais para a prática do skate vertical.

A década de 80 foi muito importante para o skate, uma vez que dois dos maiores nomes do esporte surgiram nesta época. Rodney Mullen foi um dos grandes revolucionários da modalidade, já que a grande maioria das manobras que existem hoje em dia ou são de sua criação ou são derivadas de sua criatividade. Outra lenda do esporte foi Tony Hawk. Sua ousadia em enfrentar desafios cada vez mais difíceis lhe rendeu o título de maior skatista de todos os tempos.

www.klimanaturali.org

História da Natação

História da Natação

História da Natação A natação está presente na vida do homem  desde os tempos mais remotos. Pode-se dizer que ela se tornou uma qualidade física imprescindível para a sobrevivência do mesmo, seja na busca por alimentos ou na fuga de um perigo em terra, e em sua evolução. Sabe-se que os povos da Antiguidade eram grandes nadadores. Registros mostram que no Antigo Egito, em 3000 a.C., os filhos dos nobres aprendiam a nadar desde cedo.

Na Grécia, a prática da natação ganhou grande importância, uma vez que a mesma proporcionava o desenvolvimento harmonioso do corpo, algo bastante valorizado pela sociedade grega. O filósofo Platão, por exemplo, afirmava que os indivíduos que não haviam aprendido a nadar não poderiam ser considerados educados. Foi na civilização grega, inclusive, que surgiram as primeiras disputas de natação: os Jogos Ístmicos, disputados em homenagem ao deus Poseidon. Já na civilização romana, a modalidade foi base da preparação militar dos soldados do império.

Após passar um período de decadência durante a Idade Média, uma vez que nessa época se passou a acreditar que sua prática provocasse a disseminação de doenças, a natação voltou a crescer durante o Renascimento. Várias piscinas públicas foram criadas em toda a Europa, especialmente em Paris, durante o reino de Luís XIV.

No entanto, sabe-se que a natação, como esporte, tenha dado seus primeiros passos na Inglaterra, durante a primeira metade do século XIX. Em 1837, foram disputadas as primeiras provas da modalidade esportiva, na cidade de Londres. Desde então, a natação foi se consolidando cada vez mais como um dos mais importantes esportes. Uma prova disso é a presença da modalidade desde a primeira edição dos Jogos Olímpicos modernos, inaugurada pelo barão Pierre de Coubertain, em 1894. No Brasil, a natação foi introduzida em 1897, com a fundação da União de Regatas Fluminense, na cidade do Rio de Janeiro.

www.klimanaturali.org