Togo | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos do Togo

Tags

Togo | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos do Togo


Geografia – Área: 56.785 km². Hora local: +3h. Clima: equatorial chuvoso (litoral) e tropical (interior). Capital: Lomé. Cidades: Lomé (790.000) (aglomeração urbana), Sokodé (59.000), Kara (34.000), Kpalimé (33.000) (2018).

População – 6,1 milhões (2018); nacionalidade: togolesa; composição: grupos étnicos autóctones 99,2% (euês 45,4%, cabiês 23,9%, minas 12,1%, gurmas 10,5%, temnes 7,3%), europeus 0,8%. Idiomas: francês (oficial), cabiê, euê. Religião: cristianismo 42,6% (católicos 24,3%, protestantes 10,4%, outros 8%), crenças tradicionais 37,7%, islamismo 18,9%, outras 0,7%, sem religião 0,2%. Moeda: franco CFA.

Relações Exteriores – Organizações: Banco Mundial, FMI, OMC, ONU, UA. Consulado Geral Honorário: Tel. (11) 3022-2088, fax (11) 3814-2831 – São Paulo (SP); e-mail: nelsonlevy@yahoo.com.

Governo – República com forma mista de governo (ditadura militar desde 1967). Div. administrativa: 5 regiões subdivididas em prefeituras. Presidente: Gnassingbé Eyadema (RPT) (desde 1967, eleito em 1979, reeleito em 1986, 1993, 1998 e 2003). Primeiro-ministro: Koffi Sama (RPT) (desde 2002). Partidos: Reunião do Povo Togolês (RPT), União das Forças de Mudança (UFC), Comitê de Ação para Renovação (CAR). Legislativo: unicameral – Assembléia Nacional, com 81 membros. Constituição: 1992.

Localizado no oeste da África, no golfo da Guiné, o Togo é constituído por uma faixa retangular de aproximadamente 100 quilômetros de largura que se estende do litoral em direção ao interior por mais de 500 quilômetros. Em seu território vivem diferentes povos, com predomínio dos euês e cabiês. Várias populações preservam sua cultura, incluindo a prática da circuncisão feminina, um tipo de mutilação genital. O sul, com planícies cobertas de savanas, é a região mais desenvolvida. O país é essencialmente agrícola e enfrenta grande crise econômica nos últimos anos.

TOGO - ASPECTOS GEOGRÁFICOS E SOCIAIS DO TOGO

Bandeira de TogoHistória de Togo

Os euês instalam-se na região entre os séculos XII e XIV. Um dos principais pontos do tráfico de escravos para a Europa, entre os séculos XVI e XIX, é conhecido como Costa dos Escravos. Em 1884, a Alemanha incorpora Togo e Gana (na época, Costa do Ouro) ao protetorado de Togolândia. Com o fim da I Guerra Mundial, o território é dividido entre França e Reino Unido. Em 1956, a parte oriental é incorporada a Gana. A parcela francesa ganha autonomia limitada com Sylvanus Olympio como primeiro presidente. Em 1960, torna-se independente, com o nome de Togo. Em 1967, o presidente Nicolas Grunitzky é deposto por golpe militar liderado pelo tenente-coronel Gnassingbé Eyadema.

Lomé, Capital de Togo
Lomé, Capital de Togo
Protestos – Manifestações por democracia intensificam-se no início dos anos 1990 e levam à adoção, em 1992, de uma Constituição estabelecendo o pluripartidarismo. Eyadema é reeleito em 1993 e 1998, sob acusações de fraude. Em 1999, surge a denúncia do assassinato de centenas de oposicionistas após a eleição de 1998.

O relatório de uma comissão internacional, divulgado em 2001, confirma as denúncias, mas o governo contesta. Em 2002, o partido governista, Reunião do Povo Togolês (RPT), elege 72 dos 81 deputados, em eleições boicotadas pela oposição. Pouco depois, o Parlamento muda a Constituição, para permitir mais uma reeleição do presidente. Eyadema é reeleito em 2003. Em 2004, cerca de 500 presos políticos são anistiados. Gnassingbe Eyadema morre em 5 de fevereiro de 2005. As Forças Armadas transferem o poder para seu filho, Faure Gnassingbe, embora houvesse outro sucessor constitucional.

www.geografiatotal.com.br
www.klimanaturali.org