Buraco Negro, Conceitos e Características dos Buracos Negros

Buraco Negro, Conceitos e Características dos Buracos Negros

Buraco Negro

É um astro cuja massa é tão concentrada que nenhuma forma de matéria ou de energia, inclusive a luz, pode escapar de seu campo gravitacional. O primeiro a pensar nessa possibilidade foi o inglês John Michell, em 1783, com base na lei de gravitação de Newton. Mas o conceito preciso do buraco negro surge apenas com a Teoria da Relatividade Geral, completada em 1916 pelo físico Albert Einstein (1879-1955). O buraco negro é formado dos restos da explosão de uma estrela com massa dezenas de vezes superior à do Sol. Esse processo ocorre quando a estrela esgota seu combustível termonuclear interno, passando a se contrair e elevar intensamente sua temperatura. O resultado é uma grande explosão, chamada supernova, que arremessa parte da massa do astro original para o espaço e esmaga o centro da estrela moribunda, produzindo um caroço extremamente condensado. Caso essa massa remanescente seja superior duas ou três vezes à massa do Sol, ela se torna um buraco negro. A gravidade criada por essa compressão se torna imensamente forte. Ela absorve toda forma de radiação e não emite nada, a não ser umas poucas partículas subatômicas, chamadas de radiação Hawking, em homenagem a seu descobridor, o físico inglês Stephen Hawking. Essa teoria criou um paradoxo, já que as leis da física quântica não permitem que toda matéria seja completamente apagada. A resposta de Hawking, na época, foi que a força gravitacional do buraco negro seria tão forte que as leis da física quântica não valeriam para esse caso. Mas, em 2004, Hawking reviu sua teoria. Ele afirmou que os buracos negros concentram energia por grande período de tempo. Mas quando envelhecem emitem mais radiação, eventualmente se abrindo e liberando seu conteúdo no Universo, mas de maneira desordenada. Antes de rever sua teoria, Hawking acreditava na possibilidade da matéria que entra nos buracos negros de viajar para universos paralelos – teoria que pode ser vista em vários filmes de ficção científica. A radiação Hawking é tão rarefeita que, normalmente, não pode ser detectada. Isso dificulta a localização de buracos negros a partir da Terra. Só é possível registrar sua presença quando a estrela, antes de explodir, faz parte de um sistema binário. Nesse caso, o buraco negro que se forma passa a arrancar matéria da estrela a seu lado e, enquanto a atrai, eleva sua temperatura a níveis altíssimos. A massa que despenca sobre o buraco negro emite grande quantidade de raios X, revelando a existência do corpo escuro. Já foram encontradas evidências de mais de dez buracos negros, incluindo uma versão supermaciça de um deles no centro da Via Láctea, a galáxia onde está a Terra. O primeiro a ser descoberto, Cygnus X-1, estaria localizado a cerca de 6 mil anos-luz da Terra. Ele seria um dos componentes de um sistema binário, integrado por uma estrela supergigante azul, catalogada como HDE 226.868.

Buraco Negro, Conceitos e Características dos Buracos Negros

Em 2003, a ciência conseguiu descobrir a massa do mais distante buraco negro conhecido. Ele está situado a 13 bilhões de anos-luz da Terra (1 ano-luz mede 9,5 trilhões de quilômetros). Ele já existia quando o Universo estava nascendo: tinha apenas 6% da idade que tem hoje (13,7 bilhões de anos). Seu peso é três bilhões de vezes maior que o do Sol e ele se encontra no centro de uma galáxia jovem, que emite uma incrível quantidade de energia, denominada pela sigla SDSS J1148+5251. Galáxias desse tipo são também chamadas de quasares. Em 2004, os observatórios espaciais de raios X Chandra, da Nasa, e XMM-Newton, da ESA (Agência Espacial Europeia), observaram pela primeira vez um buraco negro despedaçando e engolindo parte de uma estrela localizada na galáxia RXJ1242-11, a 700 milhões de anos-luz da Terra.

www.klimanaturali.org