Império Babilônico (1.728 a.C. a 1.513 a.C.)

Império Babilônico (1.728 a.C. a 1.513 a.C.)

Império Babilônico (1.728 a.C. a 1.513 a.C.)
O Império Babilônico compreende dois períodos distintos. O primeiro deles estende-se de 1.728 a.C. a 1.513 a.C. e o segundo, de 614 a.C. a 539 a.C. No intervalo entre eles, o Império é arrasado por sucessivas invasões e domínios estrangeiros.

A origem da civilização babilônica remonta a 3.000 a.C., com a chegada de povos semitas à Mesopotâmia, região entre os rios Tigre e Eufrates, no atual Iraque. Em 2.330 a.C., os semitas estabelecem como cidade hegemônica Akad, que dá nome aos acádios (seus descendentes), e ampliam seus domínios. Aproveitam-se da guerra entre as cidades-estados sumérias de Lagash e Urdo e avançam sobre a Mesopotâmia meridional, Elam e parte da Ásia Menor, formando os Estados de Isin, Larsa e Babilônia.

O I Império Babilônico, uma Monarquia hereditária, surge em 1.728 a.C., sob o reinado de Hamurabi (?-1.686 a.C.), sexto rei da primeira dinastia babilônica. Babel torna-se a capital do Império e polo econômico-cultural. Hamurabi cerca a capital com muralhas, impulsiona a agricultura e restaura os templos. Além disso, manda transcrever obras literárias mesopotâmicas para o acadiano e institui impostos em benefício das obras públicas. É autor do código jurídico mais antigo da história, o Código de Hamurabi. São 282 artigos inscritos em pedra, dos quais vários se perderam. Estabelece regras de vida e propriedade e estende a lei a todos os súditos. Determina penas baseadas na Lei de Talião: "olho por olho, dente por dente", princípio que influencia toda a civilização ocidental.

Império Babilônico (1.728 a.C. a 1.513 a.C.)
Com a morte de Hamurabi, o Império sofre o impacto de sucessivas invasões e, em 1.513 a.C., é arruinado pelos hititas e assírios. O poder da Babilônia renasce com a destruição dos assírios pelos medos, povo oriundo das margens do mar Cáspio. Aliados dos medos, os caldeus aproveitam-se da vitória contra os assírios e recuperam o domínio babilônico a partir de 614 a.C. Nesse ano, Nabopalasar funda uma nova dinastia e inicia o II Império. O reinado de seu filho, Nabucodonosor (604 a.C.-562 a.C.), destaca-se na segunda fase e transforma Babilônia na rainha da Ásia. Líder militar de grande energia e crueldade, ele aniquila os fenícios e obtém a hegemonia no Oriente Médio, com exceção do Egito. Na segunda metade do século VI a.C. conquista Jerusalém e realiza a primeira deportação de judeus para a Mesopotâmia, no episódio conhecido como o cativeiro da Babilônia. Com sua morte, após 42 anos de poder, o reino entra em declínio e, em 539 a.C., a Babilônia é conquistada por Ciro, rei dos persas (559 a.C.-529 a.C.). Ele obtém uma aliança com as classes dominantes (comerciantes e sacerdotes), que aceitam a dominação estrangeira em troca da manutenção dos privilégio.

http://www-storia.blogspot.com/