Pré-História (Paleolítico, Mesolítico, Neolítico)

Períodos Históricos, Pré-História (Paleolítico, Mesolítico, Neolítico e Idade dos Metais)

Períodos Históricos, Pré-História (Paleolítico, Mesolítico, Neolítico)Divisão tradicional adotada no Ocidente para facilitar o estudo da história humana. São cinco os grandes períodos históricos: Pré-História (do surgimento dos primeiros hominídeos até 4.000 a.C.), Antiguidade ou Idade Antiga (4.000 a.C. até 476), Idade Média (476 até 1453), Idade Moderna (1453 até 1789) e Idade Contemporânea (1789 até os dias atuais). Trata-se de divisão arbitrária, com objetivo didático, já que a história é uma sucessão contínua de fatos relacionados entre si. Além disso, a transição de um período para outro ocorre lentamente, sendo difícil limitá-los com datas fixas.

A divisão por idade é criada no século XVII pelo historiador Christoph Keller, mais conhecido por Cellarius, que publica três obras denominadas História Antiga (1685), História Medieval (1688) e História Nova (1696). O nome História Contemporânea surge na França, após a Revolução de 1830, para nomear o período compreendido entre a Revolução Francesa e aquela data. O conceito mantém-se até os dias de hoje, sendo adotado em todos os países que sofreram grande influência da cultura francesa, como o Brasil.

Pré-História

Primeiro período da história universal. Começa com o surgimento dos primeiros hominídeos, antepassados do homem moderno, há cerca de 3,5 milhões de anos, e termina com o aparecimento da escrita, por volta de 4.000 a.C. Divide-se em três fases: Paleolítico, Mesolítico e Neolítico.

PaleolíticoPaleolítico – Conhecida como Idade da Pedra Lascada, vai de 3,5 milhões de anos a 10.000 a.C. Os hominídeos começam a desenvolver a linguagem oral, vivem em pequenos grupos nômades e utilizam técnicas rudimentares para conseguir alimento: coleta de frutos e raízes, caça e pesca. Com o auxílio de pedras, fabricam instrumentos como machados, facas, pontas de flecha e com eles moldam objetos de madeira e osso. Também iniciam o uso do fogo. Inventam a agulha, o anzol, o arpão, o lança-dardo ou propulsor, o arco e flecha e as lanças. Vivem em grupo, dividem o trabalho de acordo com o sexo e a idade dos indivíduos e habitam copas de árvores, saliências rochosas, tendas de madeira ou pele e cavernas. Criam a arte, pintando animais nas paredes de cavernas, e realizam ritos mágicos para favorecer a caça.

Mesolítico – Período de transição entre o Paleolítico e o Neolítico, estende-se de 10.000 a.C. a 8.000 a.C. Os humanos aprendem a produzir o fogo. Começam a domesticar animais e a cultivar algumas espécies de plantas, o que dá início à sedentarização do homem. Fabricam instrumentos mais bem elaborados e utensílios de cerâmica. Fazem desenhos estilizados e introduzem a figura humana nas pinturas.
Idade dos MetaisNeolítico – Chamada de Idade da Pedra Polida, de 8.000 a.C. a 4.000 a.C. Os grupos humanos melhoram a agricultura e a criação de animais, constituindo uma economia de produção (o que se considera a revolução neolítica). Fixam-se definitivamente na terra e se estabelecem em povoados agrícolas, formando os primeiros núcleos urbanos. Surge a noção de propriedade, e a organização familiar cede lugar a comunidades tribais, com eleição de chefes para liderá-las. A busca por áreas férteis provoca guerras com outras tribos, reforçando a importância da comunidade para a sobrevivência de todos. Os homens neolíticos organizam melhor a divisão do trabalho, o que permite a produção de excedentes e o intercâmbio com outras comunidades. Aprendem a polir pedras, inventam a roda e confeccionam tecidos. Surgem aldeias, com casas de pedra ou madeira. Desenvolvem os meios de transporte, com barcas de pele de animais e carros puxados por força animal. A arte torna-se mais complexa: fazem pinturas figurativas e geométricas em cerâmica, esculpem baixos-relevos e estátuas. Adoram as forças da natureza e cultuam os antepassados e a fertilidade.

Idade dos Metais – Corresponde ao período final do Neolítico, por volta de 4.000 a.C., quando se desenvolve o uso dos metais: o cobre, o estanho, a prata e o ouro. Com a técnica da fundição de bronze (mistura de cobre e estanho) é possível substituir a pedra na confecção de armas e utensílios mais resistentes. O domínio da metalurgia do ferro confere superioridade militar e favorece os povos mais adiantados na conquista de melhores terras. A aquisição das técnicas de metalurgia ocorre simultaneamente ao surgimento das primeiras civilizações.