Talo, Estrutura Primitiva do Caule

Talo, Estrutura Primitiva do Caule

#Talo, Estrutura Primitiva do Caule

As plantas com talo -- estrutura mais primitiva que o caule -- compreendem as algas, os cogumelos e os liquens das classificações tradicionais.

Talo é o corpo vegetativo das plantas celulares não diferenciadas em órgãos como raiz, caule e folha. Pode ser unicelular ou pluricelular e seu tamanho, que chega a atingir uma centena de metros, não se relaciona com a simplicidade estrutural.

Forma primitiva adaptada à vida aquática, o talo permite o livre intercâmbio de água e vapor através de toda sua superfície. Assim, os talos de liquens e musgos absorvem rapidamente a água da chuva, do orvalho e da névoa, mas não têm nenhuma possibilidade de reter mais tarde a água absorvida se a atmosfera não estiver completamente saturada de vapor.

As plantas possuidoras de talo são chamadas coletivamente talófitas. No entanto, entre as demais plantas -- ditas cormófitas -- podem algumas vezes encontrar-se formas talosas, como nas hepáticas. A reprodução das talófitas pode ser assexuada ou sexuada. No primeiro caso, uma única planta produz novo indivíduo, enquanto que no segundo, este se desenvolve a partir de uma célula, o zigoto, produto da fusão de dois protoplastos, os quais em geral se originam em plantas distintas.

As plantas mais simples são formadas por apenas um talo; já as algas apresentam, além do talo ou caloide, estruturas para fixação -- os rizóides preensores -- e expansões foliáceas do caulóide -- os filoides. Certas algas apresentam, ao longo do talo, bolhas de ar que funcionam como flutuadores e contribuem para mantê-las junto à superfície da água, onde a luz solar que usam para a fotossíntese é mais intensa.

www.klimanaturali.org