Mostrando postagens com marcador Religião. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Religião. Mostrar todas as postagens

Símbolos Religiosos

 Símbolos Religiosos

Buddhists
Christians

Folk Religions

Hindus

Jainismo

Judaismo

Muslins

Other Religions

Xinto

Sikhs

Sem Religião

Tao

Zoroastrismo


Papa | Santo Padre

Papa | Santo Padre

Papa | Santo PadrePapa
É considerado o sucessor do apóstolo Pedro, que foi o primeiro papa da Igreja Católica. Para o catolicismo, a autoridade papal provém diretamente de Jesus Cristo, por intermédio de Pedro. O papa é o bispo de Roma, e, por isso, líder da Igreja Católica, e também soberano do Estado da Cidade do Vaticano.

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org

lumepa.blogspot.com

Cores de Vestes Litúrgicas

Cores de Vestes Litúrgicas

Cores de Vestes Litúrgicas

O branco (que simboliza a paz, a vitória, a alma pura) é usados nos ofícios e missas do tempo pascal e no Natal, nas festas. O vermelho (fogo, sangue, amor divino, martírio) é usado no domingo de Ramos e na Sexta-feira Santa, no domingo de Pentecostes. O verde (esperança) é utilizado no tempo comum. O preto (luto) pode ser usado nas missas pelos mortos. O roxo, que simboliza a penitência, é utilizado na quaresma e no advento (período das quatro semanas antes do Natal, fixado pela Igreja Católica para a preparação espiritual compatível com esta festa).

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org

lumepa.blogspot.com

Ateísmo


Ateísmo



Postura filosófica baseada na negação da existência de qualquer divindade. Dispensa a ideia de uma justificativa divina para a vida. Surge na Europa, na Antiguidade, mas permanece subjugado durante toda a Idade Média, período em que prevalecem as idéias da Igreja Católica. Na Idade Moderna e na Contemporânea, o ateísmo volta a ganhar força, embalado pelas realizações da ciência.

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org
lumepa.blogspot.com




Batistas do Brasil


Batistas do Brasil

Batistas do Brasil

As primeiras comunidades batistas nascem em Londres, em 1611, por iniciativa de um grupo de luteranos. Os batistas não reconhecem o batismo administrado na infância. Para eles, esse sacramento depende de uma decisão pessoal tomada por um adulto e deve ser administrada por imersão. Os primeiros batistas chegam ao Brasil fugindo da Guerra Civil Americana e se estabelecem no interior de São Paulo. Um dos grupos instala-se em Santa Bárbara d'Oeste e funda, em 1871, a Igreja Batista de Santa Bárbara, de língua inglesa. Os primeiros missionários desembarcam no Brasil em 1881 e criam, no ano seguinte, em Salvador, a primeira igreja batista brasileira. Em 1907 lançam a Convenção Batista Brasileira. Em meados desse século, surgem os batistas nacionais, os batistas bíblicos e os batistas regulares. Segundo o Censo de 2000, há 3,1 milhões de batistas no Brasil.
www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org
lumepa.blogspot.com


Neopentecostalismo no Brasil

Neopentecostalismo no Brasil

Neopentecostalismo no Brasil
Vertente do cristianismo formada por grupos autônomos que extrapolam as tradições pentecostais clássicas. As igrejas dessa corrente têm origem no pentecostalismo e, por isso, incorporam concepções e práticas típicas desse movimento, com destaque para a vivência íntima dos fiéis com o Espírito Santo e o forte tom emotivo dos cultos. Outra característica do neopentecostalismo é a presença marcante na mídia, que cria uma relação individualizada dos adeptos com a propaganda da fé. Também há grande ênfase nos ritos de exorcismo e cura, quase sempre o marco da conversão do fiel a uma determinada igreja neopentecostal. A expulsão do demônio é enfatizada como a garantia de uma vida bem-sucedida e feliz. Por fim, o eixo que articula todas essas práticas é a Teologia da Prosperidade. Desenvolvida nos Estados Unidos (EUA), na década de 1970, assegura que o sucesso e a felicidade devem ser alcançados nesta vida por meio da fé. Esta se confirma pelas doações de bens e dinheiro à igreja. Encabeçado pela Igreja Universal do Reino de Deus, o neopentecostalismo, ao lado do pentecostalismo, é a vertente cristã que mais cresce no Brasil. As igrejas neopentecostais instalam-se no país na segunda metade da década de 1970. Fundadas por brasileiros, a Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra (Goiás, 1976), a Universal do Reino de Deus (Rio de Janeiro, 1977), a Internacional da Graça de Deus (Rio de Janeiro, 1980) e a Renascer em Cristo (São Paulo, 1986) estão entre as principais. Atualmente, de acordo com o sociólogo Ricardo Mariano, autor do livro Neopentecostais, Sociologia do Novo Pentecostalismo no Brasil, o neopentecostalimo expande-se principalmente entre os mais pobres e os menos escolarizados. No Brasil, o crescimento vertiginoso dos cristãos independentes está associado ao uso intensivo da mídia eletrônica e ao método empresarial de funcionamento. Por causa de sua grande ascensão em todo o mundo no século XX, o fenômeno já é considerado por alguns a maior revolução do cristianismo depois de Lutero.

Igreja Universal do Reino de Deus – Fundada por Edir Macedo, em 1977, é a principal igreja neopentecostal brasileira e a que mais cresce no país. Após as reuniões, caracterizadas por muito canto, os pastores (obreiros) ouvem as queixas dos fiéis. Segundo o Censo de 2000, há 2,1 milhões de adeptos da Igreja Universal no país.

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org

lumepa.blogspot.com

Papa Sisto V (Felice Peretti)

Papa Sisto V (Felice Peretti)

Papa Sisto V (Felice Peretti)Sisto V
Sisto V (24/04/1585–27/08/1590=05 anos 04 meses e 03 dias de papado)

Sisto V
(Felice Peretti; Grottammare, Ascoli Piceno 13/12/1521- Roma 27/08/1590=68anos 08meses 14dias), de origem humilde, ingressou ainda muito jovem no convento dos frades menores conventuais, tornando-se doutor em teologia em 1548. Rígido e intransigente, foi nomeado bispo de Fermo pelo papa Pio V, seu protetor, que também o nomeou vigário geral dos conventuais (1566) e depois cardeal em Montalto (1570). Eleito papa em 1585, após a morte de Gregório XIII, cuja hostilidade o havia posto à margem da vida política da Santa Sé, Sisto imediatamente procurou reorganizar o Estado Pontifício. Reprimiu o banditismo, muito difundido no Estado, e combateu as arbitrariedades dos nobres; providenciou a preparação de uma frota contra os ataques dos corsários e dos turcos; empreendeu o saneamento dos Pauis Pontinos; favoreceu o comércio e restabeleceu as finanças por meio de empréstimos públicos e de uma fiscalização rigorosa. No âmbito religioso, promoveu, entre outras coisas, a reforma do colégio cardinalício, fixando o número de seus membros e reduzindo suas atribuições, e a reorganização da cúria romana, com o objetivo de reduzir o poder das magistraturas locais e controlar toda a administração estatal. Ocupou-se também da reforma urbana de Roma: aqueduto de Acqua Felice, Via Sistina, Borgo Felice e acabamento da cúpula da basílica de São Pedro, cuja realização Sisto confiou a Domenico Fontana.

Sua política externa tendeu a garantir a liberdade da Igreja de toda ingerência soberana exterior e, ao mesmo tempo, conter o perigo protestante. Sua posição em relação à França, atribulada pelas guerras de religião, trouxe-lhe dificuldades. Manteve-se, porém, em compasso de espera e, hostil a Filipe II da Espanha, de quem temia uma eventual tutela, não hesitou em tomar o partido de Henrique IV (que subiu ao trono da França em 1589) logo que este optou pelo catolicismo. Já sua atitude em relação à Veneza, também hostil à influência espanhola, foi conciliadora. Tendo exercido o pontificado por apenas cinco anos, Sisto foi um dos maiores papas e um dos mais construtivos.

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org
lumepa.blogspot.com

Arquivo