A História da Revolução Russa | Leon Trótsky

A História da Revolução Russa | Leon Trótsky

A História da Revolução Russa | Leon Trótsky"O Exército representa, em geral, uma imagem da sociedade a que serve, diferençando-se dela pelo fato de dar às relações sociais um caráter concentrado, extremando-lhe os traços positivos e negativos. Não foi por acaso que a guerra, do lado russo, deixou de destacar um simples nome que fosse, de grande capitão. O alto-comando está caracterizado de maneira bastante brilhante por um de seus membros: 'Muito aventurismo, muita ignorância, muito egoísmo, muito intriga, muito carreirismo, muita cupidez, muita incapacidade, muita falta de perspicácia', escreve o General Zalessky, 'e pouca ciência, pouco talento, pouco preparo, pouca vontade de se arriscar, mesmo que fosse arriscar somente conforto e saúde.' (...)É verdade que, no corpo de oficiais, estava amplamente representada não somente a Rússia dos nobres, mas a da burguesia e a da democracia. 

A guerra lançou, nas fileiras do Exército, dezenas de milhares de jovens da pequena burguesia — oficiais, funcionários da administração militar, médicos, engenheiros. Esses círculos, que optavam, quase que integralmente, pela guerra até à vitória, sentiam a necessidade de algumas medidas amplas, porém submetiam-se às altas esferas reacionárias — por medo, ao tempo do tzarismo, e por convicção, após a Revolução —, do mesmo modo que a democracia, na retaguarda, se subordinava à burguesia. Os elementos conciliadores do corpo de oficiais compartilharam, algum tempo depois, da sorte funesta dos partidos conciliadores, com a diferença de que, no front , a situação desenhava-se incomensuravelmente mais séria. No Comitê-Executivo tinha-lhes sido possível manter-se durante muito tempo por meio de equívocos, mas, diante de soldados, isso era muito mais difícil."

www.megatimes.com.br

www.klimanaturali.org