A Volta do Filho Pródigo | André Gide


A Volta do Filho Pródigo | André Gide


A Volta do Filho Pródigo | André Gide"O Paraíso não era grande; cada forma, perfeita, ali não desabrochava senão uma única vez; um jardim era capaz de contê-las todas. - Se era ou não, que nos importa? mas era assim, se acaso o foi. Tudo aí se cristalizava numa floração necessária, e tudo era perfeitamente como deveria ser. - Tudo permanecia imóvel, pois nada ansiava por ser melhor. Apenas a calma gravitação operava lentamente a revolução do conjunto. E como nenhum anseio cessa, no Passado ou no Futuro, o Paraíso não se havia concretizado - permanecia simplesmente desde sempre.

Casto Éden! Jardim de Idéias! onde as formas, rítmicas e seguras, revelavam sem esforço seu número; onde cada coisa era aquilo que parecia; onde provar era inútil."

www.megatimes.com.br

www.klimanaturali.org