Germinal | Emile Zola

Germinal | Emile Zola

Germinal | Emile Zola"Uma única ideia ocupava-lhe o cérebro vazio de operário sem trabalho e sem abrigo, -a esperança de que o frio seria menos vivo depois do romper do dia. havia uma hora que avançava assim, quando à esquerda, a dois quilômetros de Montsou, viu o clarão de três braseiros ardendo ao ar livre e como que suspensos. À primeira vista hesitou, apreensivo; depois não pôde resistir à dolorosa necessidade de aquecer um pouco as mãos."

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br