O Homem da Mão Seca | Adélia Prado

O Homem da Mão Seca | Adélia Prado

O Homem da Mão Seca | Adélia Prado"Antes que me azede, falo e chuto a coisa manhosa, senti inveja da moça com o marido dela. Incomodou-me a beleza, a juventude dos dois, tão ignorantes e perversos. A moça percebeu e a toda hora oferecia o perfil pra eu me fartar. O homem não, bobinho como todo homem que não descobriu ainda sua parte feminina, um homem ainda não perigoso. Seria mesmo inveja? Queria louvar a Deus pela beleza deles, mas dividia-me querendo ser a moça. Fiquei meio melancólica, vendo a mim e a Thomaz naquela idade. Doía. Dói. Da outra inveja falo também, inveja das pessoas famosas que fizeram livros. É uma inveja muito passageira e esquisita, porque tenho inveja não dos verdadeiros, mas dos maus."

www.megatimes.com.br

www.klimanaturali.org