Educação da Mulher na Sociedade Portuguesa


Educação da Mulher na Sociedade Portuguesa

Educação da Mulher na Sociedade Portuguesa

A educação da mulher na sociedade portuguesa a excluia da vida pública , da literatura , da política , enfim de quase tudo , e pelos hábitos ou pelas leis , tinham direito a um pequeno mundo: a família e a toillette ; Sendo assim as conversas das senhoras giravam em torno de apenas dois assuntos: vestidos e namoros. As leituras feitas pelas mulheres da sociedade da época eram produzidas por homens que instituiam a idealização de modelos heróicos que refletiam os desejos dos autores de como gostariam de ser vistos e amados por essas mulheres.

O crime do padre Amaro

Esse romance introduz o realismo em Portugal, a obra preocupa-se em retratar a vida provinciana ; É malicioso , cheio de observações agudas e belos quadros psicológicos. Retrata o celibato clerical. A história passa-se em Leiria. Sacerdote jovem e pouco seguro de sua vocação , Amaro apaixona-se por Amélia , moça ingênua , sonhadora e educada em moldes religiosos e supersticiosos. Estimulada pela relação ilícita entre sua mãe , senhora Joaneira e o cônego Dias , aceita a corte de Amaro e repudia seu noivo José Eduardo. Tudo ocorre bem até que Amélia descobre que está grávida. Para evitar escândalo , procura uma “fazedora de anjos”. Um deslize , no entanto , provoca-lhe a morte e o romance chega ao fim.

O primo Basílio
O enredo gira em torno de Luísa , uma lisboeta fútil , casada com Jorge , um engenheiro de profissão. Tendo que viajar para o Alentejo a trabalho , Jorge deixa a mulher entregue a um grande tédio , este só é cortado com o surgimento de Basílio , primo e antigo namorado de Luísa , recém–chegado do Brasil. Tornam-se amantes , mas a criada intercepta algumas cartas amorosas da patroa. Passa a exercer domínio vingativo sobre ela que acaba adoecendo. Seu marido regressa , sabe do ocorrido e perdoa , mas é tarde demais, Luísa morre. Basílio por sua vez , impune é inconseqüente prossegue sua “carreira” de conquistador barato.

A cidade e as serras
A narrativa gira em torno de Jacinto , fidalgo português , que leva uma vida feliz em Paris , porém impregnado de um tédio irremediável. Resolve certo dia em companhia de seu amigo Zé Fernandes fazer uma visita a sua província natal , o Minho. Anti o dissabor de ver sua bagagem extraviada , chegada ao seu destino e deixa contagiar-se da placidez campestre , que aos poucos vai curando seu espírito da velha neurose urbana. O amor de Joaninha , simples e imaculada completa o quadro de sua felicidade. Só lhe resta um caminho: abandonar Paris , a existência vegetativa e fútil que levava e entregar-se à campesina.

Amélia - moça ingênua e sonhadora , educada em moldes religiosos , em meio à devotas supersticiosas , padres deformados , onde a única norma de moralidade era o medo do vigário geral o do escândalo. Em razão da sua educação nesse ambiente , ela não diferia fantasia da realidade , haja visto seu envolvimento com o padre Amaro.

Luísa - educada à forma da média burguesia , tudo que lhe ensinaram e que aprendeu em suas leituras , foi partindo de uma visão do amor romântico ; Ela vai ao encontro da ficção romântica , e assim como Amélia não destingue a fantasia da realidade e essa é uma das causas do adultério.

Joaninha – uma camponesa simples e imaculada , de grande beleza , uma “mulher anjo” , se funde com a beleza do campo e juntas estabelecem a felicidade completa. Ela simboliza o que seria uma sociedade correta , sem indivíduos hipócritas ; em contrapartida , Luísa e Amélia espelham uma sociedade doente , na qual eram vítimas da falsidade , de uma educação falha e cheias de princípios fúteis.

Arquivo