Papa Sisto IV (Francesco Della Rovere)


Papa Sisto IV (Francesco Della Rovere)

Papa Sisto IV (Francesco Della Rovere)
Francesco della Rovere, papa Sisto IV (1414 - 1484)

Papa católico (1471-1484) nascido em Cella Ligure, perto de Savona, república de Gênova, cujo papado caracterizou-se pelo patrocínio às letras e às artes e também por intrigas, conspirações e atos de nepotismo. Membro de uma família aristocrática, ingressou na ordem franciscana, onde se doutorou em teologia e ocupou a função de ministro-geral. Cardeal (1467), sucedeu ao papa Paulo II (1471), numa época em que perdia força o ideal das cruzadas contra os turcos e as relações entre o papado e a França eram tensas, pois o rei Luís XI sustentava a independência da igreja francesa, e fracassaram as tentativas de unir as igrejas russa e romana. Entre concessões de privilégios e envolvimento em escândalos e conspirações, como um fracassado atentado contra Lourenço o Magnífico e a excomunhão, até a incitação de conflitos entre províncias como Veneza, Nápoles e Milão, que mantiveram a Itália em situação caótica. Neste complexo contexto da Itália renascentista, o papado foi marcado pela transformação em principado italiano. No catolicismo instituiu a festa da Imaculada Conceição, em 8 de dezembro, e anulou formalmente os decretos do Concílio de Constança (1478). Condenou os abusos da Inquisição espanhola (1482) e garantiu inúmeros privilégios às ordens mendicantes, sobretudo à dos franciscanos, à qual pertencia. Fundou a primeira casa para menores abandonados e edificou numerosas igrejas, como a Santa Maria del Popolo e a Santa Maria della Pace. Promoveu importantes obras públicas e comissionou grandes artistas, como Botticelli e Pollaiuolo. Protegeu os humanistas e enriqueceu a Biblioteca Vaticana, que franqueou aos pesquisadores. Sua principal obra arquitetônica foi a célebre capela Sistina.

Papa Sisto IV
(1414 - 1484) Francesco della Rovere. Papa genovês da igreja católica apostólica romana (1471-1484) nascido em Cella Ligure, perto de Savona, república de Gênova, cujo papado caracterizou-se pelo patrocínio às letras e às artes e também por intrigas, conspirações e atos de nepotismo. Membro de uma família aristocrática, ingressou na ordem franciscana, onde se doutorou em teologia e ocupou a função de ministro-geral. Cardeal (1467), sucedeu ao papa Paulo II (1471), numa época em que perdia força o ideal das cruzadas contra os turcos e as relações entre o papado e a França eram tensas, pois o rei Luís XI sustentava a independência da igreja francesa, além de fracassarem as tentativas de unir as igrejas russa e romana. Entre concessões de privilégios e envolvimento em escândalos e conspirações, como um fracassado atentado contra Lourenço o Magnífico e a sua excomunhão, até a incitação de conflitos entre províncias como Veneza, Nápoles e Milão, que mantiveram a Itália em situação caótica. Neste complexo contexto da Itália renascentista, o papado foi marcado pela transformação em principado italiano. No catolicismo instituiu a festa da Imaculada Conceição, em 8 de dezembro, e anulou formalmente os decretos do Concílio de Constança (1478). Condenou os abusos da Inquisição espanhola (1482) e garantiu inúmeros privilégios às ordens mendicantes, sobretudo a dos franciscanos, à qual pertencia. Criou a primeira casa para menores abandonados e edificou numerosas igrejas, como a Santa Maria del Popolo e a Santa Maria della Pace. Promoveu a construção de importantes obras públicas e comissionou grandes artistas, como Botticelli e Pollaiuolo. Protegeu os humanistas e enriqueceu a Biblioteca Vaticana, que franqueou aos pesquisadores. Sua principal obra arquitetônica foi à construção da célebre Capela Sistina.

21/07/1414 Nascimento de Francesco della Rovere (Papa Sisto IV)

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org
lumepa.blogspot.com

Arquivo