Pelé | O Melhor do Mundo?

Tags

Pelé | O Melhor do Mundo?

Pelé
NomeÉdson Arantes do NascimentoPelé | O Melhor do Mundo?
PosiçãoMeia-atacante
Nascimento23/10/1940
NacionalidadeBrasileira
Local de nascimentoTrês Corações - MG
Altura1,725
Peso75
Chuteira39
EstréiaSantos 7 x 1 Corinthians de Santo André, em 07/07/1956
Site Pessoalhttp://www.pele.net/
CarreiraSantos: 1956 - 1974
Cosmos: 1975 - 1977
TítulosCopa Rocca - 1957 - Brasil
Campeonato Paulista - 1958 - Santos
Copa do Mundo - 1958 - Brasil
Copa Oswaldo Cruz - 1958 - Brasil
Torneio Rio-São Paulo - 1959 - Santos
Torneio Teresa Herrera - 1959 - Santos
Torneio Pentagonal do México - 1959 - Santos
Torneio de Valencia - 1959 - Santos
Torneio Dr. Mario Echandi - 1959 - Santos
Campeonato Sul-Americano Militar - 1959 - Seleção das Forças Armadas Brasileiras
Campeonato Brasileiro de Seleções - 1959 - Seleção Paulista
Copa Bernardo O'Higgins - 1959 - Brasil
Campeonato Paulista - 1960 - Santos
Torneio Quadrangular de Lima - 1960 - Santos
Torneio de Paris - 1960 - Santos
Torneio Giallorosso - 1960 - Santos
Campeonato Paulista - 1961 - Santos
Taça Brasil - 1961 - Santos
Torneio de Paris - 1961 - Santos
Torneio Itália-61 - 1961 - Santos
Torneio Internacional da Costa Rica - 1961 - Santos
Torneio Pentagonal de Guadalajara - 1961 - Santos
Campeonato Paulista - 1962 - Santos
Taça Brasil - 1962 - Santos
Taça Libertadores da América - 1962 - Santos
Copa do Mundo - 1962 - Brasil
Copa Oswaldo Cruz - 1962 - Brasil
Mundial Interclubes - 1962 - Santos
Torneio Rio-São Paulo - 1963 - Santos
Taça Brasil - 1963 - Santos
Taça Libertadores da América - 1963 - Santos
Copa Rocca - 1963 - Brasil
Taça das Américas - 1963 - Santos
Mundial Interclubes - 1963 - Santos
Campeonato Paulista - 1964 - Santos
Torneio Rio-São Paulo - 1964 - Santos
Taça Brasil - 1964 - Santos
Campeonato Paulista - 1965 - Santos
Taça Brasil - 1965 - Santos
Torneio Internacional da Venezuela - 1965 - Santos
Torneio Hexagonal do Chile - 1965 - Santos
Torneio Rio-São Paulo - 1966 - Santos
Torneio Internacional de Nova York - 1966 - Santos
Campeonato Paulista - 1967 - Santos
Campeonato Paulista - 1968 - Santos
Torneio Roberto Gomes Pedrosa - 1968 - Santos
Torneio Pentagonal de Buenos Aires - 1968 - Santos
Torneio Octogonal do Chile - 1968 - Santos
Torneio da Amazônia - 1968 - Santos
Copa Oswaldo Cruz - 1968 - Brasil
Campeonato Paulista - 1969 - Santos
Copa do Mundo - 1970 - Brasil
Torneio Hexagonal do Chile - 1970 - Santos
Torneio de Kingston - 1971 - Santos
Campeonato Paulista - 1973 - Santos
Torneio Laudo Natel - 1974 - Santos
Campeonato Norte-Americano - 1977 - Cosmos



Maior artilheiro do Brasil em Copas do Mundo (12 gols)

Maior artilheiro da história da Seleção Brasileira com (95 gols)

Maior artilheiro do futebol profissional com (1.281 gols)

Maior transação do futebol até o fim dos anos 70 (Foi para o Cosmos por US$ 7 milhões)

Placa de bronze afixada no Maracanã (em virtude de um lindo gol marcado contra o Fluminense)

Artilheiro - 1957 - Santos
do Campeonato Paulista com (17 gols)

1957 - Santos
Mais jovem artilheiro do Campeonato Paulista (fez 17 anos durante a competição)

Artilheiro - 1958 - Santos
do Campeonato Paulista com (58 gols)

1958 - Brasil
Mais jovem Campeão Mundial

Artilheiro - 1959 - Santos
do Campeonato Paulista com (44 gols)

Artilheiro - 1959 - Brasil
da Copa América com (8 gols)

Artilheiro - 1959 - Seleção da 6ª Guarda Costeira
do Campeonato Brasileiro das Forças Armadas com (11 gols)

1959 - Santos
Maior artilheiro em uma temporada (127 gols)

Artilheiro - 1960 - Santos
do Campeonato Paulista com (34 gols)

Artilheiro - 1961 - Santos
do Campeonato Paulista com (47 gols)

Artilheiro - 1961 - Santos
da Taça Brasil com (9 gols)

Artilheiro - 1961 - Santos
do Torneio Rio-São Paulo com (7 gols)

Artilheiro - 1962 - Santos
do Campeonato Paulista com (37 gols)

Artilheiro - 1962 - Santos
do Mundial Interclubes com (3 gols)

1962 - Brasil
Mais jovem Bicampeão Mundial

Artilheiro - 1963 - Santos
do Campeonato Paulista com (22 gols)

Artilheiro - 1963 - Santos
da Taça Brasil com (12 gols)

Artilheiro - 1963 - Santos
do Torneio Rio-São Paulo com (15 gols)

Artilheiro - 1963 - Santos
da Taça Libertadores da América com (11 gols)

Artilheiro - 1964 - Santos
do Campeonato Paulista com (34 gols)

Artilheiro - 1964 - Santos
do Torneio Rio-São Paulo com (3 gols)

Artilheiro - 1964 - Santos
da Taça Brasil com (7 gols)

Artilheiro - 1965 - Santos
do Campeonato Paulista com (49 gols)

Artilheiro - 1965 - Santos
do Torneio Rio-São Paulo com (7 gols)

Artilheiro - 1965 - Santos
na Taça Libertadores da América com (8 gols)

Artilheiro - 1969 - Santos
do Campeonato Paulista com (26 gols)

Artilheiro - 1973 - Santos
do Campeonato Paulista com (11 gols)

1987
Bola de Ouro Especial da revista Placar

Melhor Jogador do Século - 2000
Eleito pelos leitores da revista da Fifa e membros do comitê da Fifa.

Melhor Jogador do Século - 2000
Eleito o Atleta do Século pela agência cubana "Prensa Latina"
O melhor de todos.

Com 12 gols, três títulos e atuações memoráveis em quatro Copas seguidas, Pelé alcançou um patamar inatingível para seus compatriotas como o melhor jogador da história da seleção brasileira. O "reinado" do jogador de Três Corações começou em 1958, quando o garoto Édson Arantes do Nascimento tinha apenas 17 anos.

No Mundial da Suécia, a revelação do Santos assombrou o mundo com golaços e técnica incrível. Quatro anos depois, Pelé ganhou sua segunda Copa, no Chile, mas viu tudo de fora dos campos, pois saiu lesionado do time brasileiro ainda na primeira fase.

Em 1966, na pior participação da seleção pós-58 (eliminada na primeira fase), Pelé foi caçado por marcadores portugueses e novamente acabou a Copa lesionado.

Mas a redenção viria em 1970, quando Pelé liderou o que para muitos especialistas foi o melhor time da história do futebol. No Mundial do México, o ídolo voltou a protagonizar lances de rara beleza plástica e ganhou de forma brilhante o tricampeonato. Os estádios Jalisco e Azteca viram o "Rei" no auge da forma.

Entre os lances da Copa de 1970 que entraram para o folclore do futebol, destaca-se a jogada em que Pelé venceu o goleiro uruguaio Mazurkiewicz com um "drible da vaca", a cabeçada potente para a defesa incrível do inglês Gordon Banks e a tentativa de gol do meio do campo contra a Techoslováquia.

Maior artilheiro da história da seleção, com 95 gols em 115 jogos, Pelé tem currículo vencedor no futebol que transcende sua passagem pelo Brasil. No Santos, clube que defendeu por quase 20 anos, o jogador brilhou em uma época em que a televisão não registrava todos os passos de um ídolo, como hoje em dia.

O mundo não viu, por exemplo, o gol que o próprio Pelé considera como o mais belo de sua carreira. Numa vitória do Santos sobre o Juventus pelo Campeonato Paulista de 1959, o "Rei" se livrou de vários marcadores com toques de cabeça e, sem deixar a bola cair, empurrou para as redes.

Pelo Santos, Pelé conquistou o Campeonato Paulista dez vezes. O jogador também liderou a equipe em cinco títulos da Taça Brasil, quatro do Rio-São Paulo, duas Libertadores e dois Mundiais Interclubes.

Depois do reinado no Santos, Pelé ainda desbravou o futebol na primeira incursão de profissionalismo do esporte mais popular do mundo nos Estados Unidos. O brasileiro vestiu a camisa do New York Cosmos, onde conquistou o último título de sua carreira, em 1977.

Um ano depois da brilhante conquista na Copa do México, Pelé deixou oficialmente a seleção em 1971, num empate contra a ex-Iugoslávia no Maracanã, diante de 138.575 torcedores. Na "volta olímpica" para se despedir de seus súditos, o maior jogador do país chorou ao escutar o coro popular: "fica, fica".

Pelé foi eleito recentemente pela Fifa o maior jogador do século 20, ao lado do ex-desafeto argentino Diego Maradona. A paz com o antigo rival foi selada no ano passado, quando a estrela brasileira concedeu entrevista no programa "La Noche del 10", apresentada pelo ídolo do Boca Juniors.

Mesmo depois de parar profissionalmente, Pelé vem conseguindo sustentar a fama nas últimas décadas. Para isso, teve lançado o filme "Pelé Eterno", que levou muito de suas conquistas para as novas gerações. No cinema, também tentou se aventurar como ator, na obra de 1981 "Fuga para a vitória", ao lado de Michael Caine e Sylvester Stallone.

O ex-jogador da seleção brasileira também desempenhou o cargo de ministro dos Esportes, na gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso. Hoje fora da vida pública, Pelé segue presente nos principais eventos do futebol mundial, como no sorteio da Copa, em que foi uma das principais atrações.



Arquivo