Um Sonho Americano | Norman Mailer

Um Sonho Americano | Norman Mailer

Um Sonho Americano | Norman Mailer"– Não é engraçado? – perguntou Deborah. – Não ouvi nenhuma queixa de qualquer dos meus novos queridos. Desde o dia de nossa separação, ela não me confessara nenhum amante. Até aquele momento. Uma dor aguda e triste me penetrou. Foi substituída imediatamente por um sentimento de horror.

– Quantos tem você? – perguntei.

– No momento, tenho três, meu caro.

– E você... – mas não pude perguntar.

– Sim, querido. Tudinho. Não lhe posso dizer como ficaram chocados, quando comecei. Um deles perguntou: "Onde você aprendeu isso? Eu não sabia que essas coisas se faziam fora dos bordéis mexicanos."

– Cale a merda dessa boca.

– Ultimamente me tenho esmerado. Bati-lhe com a mão aberta, em pleno rosto. Eu pretendera – uma intenção final de calma, de minha mente, pretendera – dar-lhe apenas um tapa, mas meu corpo falou mais depressa do que o cérebro, e o golpe a alcançou junto da orelha, lançando-a meio para fora da cama. Levantou-se como um touro e como um touro atacou. Atingiu-me no estômago (provocando um relâmpago naquela floresta de nervos) e em seguida deu violenta joelhada no meu sexo (ela lutava como um garoto de escola) e tendo errado, procurou segurá-lo com ambas as mãos e arrancá-lo. Isso me cegou. Dei-lhe um golpe na nuca, um golpe seco que a lançou de joelhos. Apliquei-lhe uma gravata com o braço e apertei-lhe o pescoço. Ela era forte, sempre soube que era forte, mas agora sua força era enorme. Por um momento, eu não soube se podia contê-la, e ela quse teve força para erguer-se e levantar-me no ar, o que, naquela posição, constitui uma energia excepcional, até para um lutador. Durante dez ou vinte segundos, lutou para equilibrar-se, mas sua energia começou a diminuir, passou para mim, e senti que meu braço lhe apertava ainda mais o pescoço. Meus olhos se fecharam. Formei a imagem mental de que estava empurrando com o ombro uma porta enorme, que cedia, centímetro a centímetro, ao meu esforço.Uma de suas mãos tateou-me o ombro, e bateu de leve. Como um gladiador admitindo a derrota."

www.klimanaturali.org

www.megatimes.com.br