Bahamas | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos das Ilhas Bahamas

Tags

Bahamas | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos das Ilhas Bahamas

BAHAMAS, ASPECTOS GEOGRÁFICOS E SOCIOECONÔMICOS DAS ILHAS BAHAMAS
As Ilhas das Bahamas são um país das Caraíbas, situado entre o oceano Atlântico, a nordeste, e o mar das Caraíbas, a sudoeste. Os territórios mais próximos são a colônia britânica de Turks e Caicos, a sueste, os Estados Unidos da América, a noroeste, Cuba, a sudoeste, e o Haiti, a sudeste. Sua capital é Nassau.

A maior ilha das Bahamas é a ilha de Andros, no ocidente do arquipélago. A ilha de New Providence, a leste de Andros, é onde se localiza a capital, Nassau, e onde mora cerca de dois terços de toda a população do país. Outras ilhas importantes são a Grande Bahama no norte e Inágua a sul.

Geografia das Ilhas Bahamas

Geografia: Área: 13.864 km². Hora local: -2h. Clima: tropical. Capital: Nassau. Cidades: Nassau (210.832), Freeport (26.910) , Marsh Harbour (3.911) (2017).

População: 332 mil (2017); nacionalidade: bahamense; composição: afro-americanos 85%, europeus 12% (principais: britânicos), asiáticos e outros 3% . Idioma: inglês (oficial). Religião: cristianismo 92,3% (protestantes 54,5%, católicos 15,6%, anglicanos 8,9%, outros 13,2%), sem religião 5,3%, outras 2,3%.

Relações Exteriores: Organizações: Banco Mundial, Caricom (não faz parte do mercado comum), Comunidade Britânica, FMI, OEA, ONU. Embaixada: 2220, Massachusetts Avenue NW, Washington D.C. 20008, EUA.

Governo: Monarquia parlamentarista. Div. administrativa: 21 distritos. Partidos: Liberal Progressista (PLP), Movimento Nacional Livre (FNM). Legislativo: bicameral – Senado, com 16 membros; Casa da Assembléia, com 40 membros. Constituição: 1973.

Bandeira das Ilhas BahamasO arquipélago das Bahamas é formado por cerca de 700 ilhas ao norte do Caribe, das quais apenas 30 são habitadas. De origem calcária, rodeadas por recifes de coral e bancos de areia, elas estendem-se por 300 mil quilômetros quadrados, entre a costa da Flórida, nos Estados Unidos (EUA), e o norte do Haiti. O clima quente, as águas transparentes e a variada fauna marinha favorecem o turismo, a principal atividade econômica. Em segundo lugar, está o setor financeiro: o país é considerado um paraíso fiscal, que atrai investidores ao cobrar baixos impostos sobre suas aplicações. O aumento da criminalidade, ligada ao tráfico de drogas, é um dos principais problemas do país. A origem africana da maioria da população reflete-se em ritmos musicais, como o goombay, e nas crenças religiosas, como o obeah, semelhante ao vodu haitiano.
Nassau, Capital das Bahamas
Nassau, Capital das Bahamas

História das Bahamas

O arquipélago das Lucaias, ou Bahamas, é habitado por índios arauaques antes da chegada dos europeus. A ilha de San Salvador é a primeira das terras americanas a ser encontrada por Cristóvão Colombo, em 1492. No século XV, cerca de 40 mil nativos são transportados para outras ilhas, como escravos. Ocupadas por ingleses desde 1640, as Bahamas servem de refúgio a piratas. No século XVIII, introduz-se a lavoura de algodão, que entra em declínio com o fim da escravidão, em 1834. O domínio britânico é garantido pelo Tratado de Madri, de 1873. A população de origem africana não tem acesso aos postos políticos até 1956, quando é aprovada lei antidiscriminatória na Assembleia. Lynden Pindling, do Partido Liberal Progressista (PLP), de maioria negra, torna-se primeiro-ministro em 1967. Em 1973, as Bahamas conquistam a independência, como parte da Comunidade Britânica. Nas eleições de 1992, o Movimento Nacional Livre (FNM) obtém maioria, e Hubert Alexander Ingraham assume a chefia de governo. A passagem do furacão Floyd pelo país, em 1999, provoca sérios danos e prejudica o turismo.

Nas eleições de 2002, o PLP conquista 29 das 40 cadeiras da Casa da Assembleia e indica Perry Christie como novo primeiro-ministro. A nação tem enfrentado dificuldades econômicas, decorrentes da redução do fluxo de turistas. Em setembro de 2004, as Bahamas são atingidas por dois furacões de grande intensidade, Frances e Jeanne, que causam danos materiais em várias regiões do país.

www.klimanaturali.org