Barbados, Aspectos Gerais da Ilha de Barbados

Tags

Barbados, Aspectos Geográficos e Socioeconômicos da Ilha de Barbados

 Barbados, Aspectos Geográficos e Socioeconômicos da Ilha de BarbadosBarbados é o país mais oriental do Caribe, situado no Oceano Atlântico, a leste de de Santa Lúcia e de São Vicente e Granadinas, na área conhecida como Índias Ocidentais. Sua capital é Bridgetown. Barbados é uma ilha relativamente plana, erguendo-se em vertentes de pequena inclinação até uma região central mais elevada, cujo ponto cimeiro é o monte Hillaby, com 336 m de altitude. Situa-se numa posição ligeiramente excêntrica no Oceano Atlântico, quando comparada com as restantes ilhas das Caraíbas. O clima é tropical, com uma estação das chuvas de Junho a Outubro. A cidade principal é Bridgetown, a capital da nação. Outras localidades importantes são Holetown e Speightstown. 

GEeografia: Área: 431 km². Hora local: -1h. Clima: tropical. Capital: Bridgetown. Cidades: Bridgetown (139.000) (aglomeração urbana), Speightstown (3.800) (2011).

População: 280 mil (2011); nacionalidade: barbadiana; composição: afro-americanos 80%, eurafricanos 16%, europeus 4% (principais: britânicos). Idioma: inglês (oficial). Religião: cristianismo 97% (protestantes 31,5%, anglicanos 28,6%, sem filiação 24,1%, outros 12,8%), outras 2,6%, sem religião 0,5%.

Relações Exteriores: Organizações: Banco Mundial, Caricom, Comunidade Britânica, FMI, OEA, OMC, ONU. Embaixada: 2144, Wyoming Avenue NW, Washington D.C. 20008, EUA.

Bandeira de BarbadosGoverno: Monarquia parlamentarista. Div. administrativa: 11 paróquias. Chefe de Estado: rainha Elizabeth II, do Reino Unido, representada pelo governador-geral, Clifford Husbands (desde 1996). Primeiro-ministro: Owen Arthur (BLP) (desde 1994, reeleito em 1999 e 2003). Partidos: Trabalhista de Barbados (BLP), Trabalhista Democrático (DLP). Legislativo: bicameral – Senado, com 21 membros; Casa da Assembleia, com 30 membros. Constituição: 1966.

Localizada no leste da América Central, no arquipélago das Pequenas Antilhas, Barbados é uma das nações mais densamente povoadas do mundo, com quase 630 habitantes por quilômetro quadrado. Além de estabilidade política, o país oferece elevado padrão social à população, predominantemente negra. Possui o 29º maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) – o mais alto da América Latina e do Caribe. A maioria dos habitantes vive na parte oeste, voltada para o mar do Caribe, com praias de areia branca e águas claras. O litoral leste, diferentemente, é formado por penhascos e banhado pelo oceano Atlântico, mais turbulento. O nome Barbados foi dado pelos espanhóis, por causa das figueiras com raízes aéreas (barbadas) típicas da ilha. As principais atividades econômicas são o turismo, o setor financeiro e a produção de açúcar.

História de Barbados
Bridgetown, Capital de Barbados
Bridgetown, Capital de Barbados

Em tempos remotos, Barbados é habitada por índios arauaques e caraíbas (ou caribes). Em 1518, os espanhóis chegam à ilha, mas não consolidam sua presença. A partir de 1627, é colonizada pelos ingleses, que introduzem a cultura da cana-de-açúcar em grandes propriedades, com mão-de-obra escrava trazida da África. A abolição da escravidão, em 1834, não abala o domínio da elite canavieira, que passa a se utilizar da mão-de-obra barata da região. Os latifundiários dominam a política local até meados do século XX. O Partido Trabalhista de Barbados (BLP), fundado em 1938, promove a ampliação dos direitos políticos, como o sufrágio universal, obtido em 1951. Nesse mesmo ano, o BLP vence as primeiras eleições por voto direto. Seu líder, Grantley Adams, se torna primeiro-ministro em 1954. Em 1961, o país passa a ter autonomia em assuntos internos, e Earl Barrow, do Partido Trabalhista Democrático (DLP), torna-se primeiro-ministro. A independência é obtida em 1966. Desde então, BLP e DLP alternam-se no poder. Em 1994, o BLP vence as eleições, e Owen Arthur assume o cargo de primeiro-ministro. O BLP volta a vencer no pleito de 1999.

As eleições de maio de 2003 à Casa da Assembleia – ampliada para 30 membros – são vencidas mais uma vez pelo BLP, que fica com 23 cadeiras, contra sete do DLP. Owen Arthur inicia o terceiro mandato como primeiro-ministro. Em fevereiro de 2004, pioram as relações com Trinidad e Tobago, depois da prisão de pescadores de Barbados nas águas do país vizinho. As duas nações mantêm forte disputa sobre limites marítimos.

www.klimanaturali.org