Mônaco, Aspectos Gerais do Principado de Mônaco

Tags

Mônaco, Aspectos Geográficos e Socioeconômicos do Principado de Mônaco

MÔNACO, ASPECTOS GEOGRÁFICOS E SOCIOECONÔMICOS DO PRINCIPADO DE MÔNACOGeografia – Área: 1,95 km². Hora local: +4h. Clima: mediterrâneo. Capital: Cidade de Mônaco. Distritos: Monte Carlo (15.700), La Condamine (12.250), Cidade de Mônaco (1.120) (2016).

População – 34 mil (2016); nacionalidade: monegasca; composição: franceses 47%, monegascos 16%, italianos 16%, ingleses 4%, belgas 2%, suíços 1%, outros 14%. Idiomas: francês (oficial), inglês, italiano, monegasco. Religião: cristianismo 93,2% (católicos 89,3%, outros 3,9%), sem religião 4,4%, outras 2,3%. Moeda: euro.

Relações Exteriores – Organizações: ONU. Consulado Geral Honorário: Tel. (11) 3812-2383, fax (11) 3812-3394 – São Paulo (SP); e-mail: consulmonaco@uol.com.br.

Governo – Monarquia parlamentarista. Div. administrativa: 4 distritos. Chefe de Estado: príncipe Rainier III (desde 1949). Chefe de governo: ministro de Estado Patrick Leclercq (desde 2000). Partidos: não há; os candidatos ao Parlamento apresentam-se emlistas, como a União Nacional e Democrática (UND) e a União Nacional pelo Futuro de Mônaco (Unam). Legislativo: unicameral – Conselho Nacional, com 24 membros. Constituição: 1962.

Bandeira de Mônaco Com área de 1,95 quilômetro quadrado, Mônaco é o segundo menor país do mundo – atrás apenas do Vaticano. Encravado na costa mediterrânea da França, próximo da fronteira com a Itália, é governado desde 1297 pela dinastia dos Grimaldi. No século XX torna-se um luxuoso centro de turismo internacional. As principais atrações ficam no distrito de Monte Carlo, que abriga o famoso cassino que leva seu nome. As atividades financeiras e o turismo são as principais fontes de renda. Os monegascos estão isentos de impostos, bem como os estrangeiros residentes, exceto franceses.

História de Mônaco

 Cidade de Mônaco, CapitalNa Antiguidade, a região é habitada por fenícios e gregos. Em 1191, Gênova toma posse do território, e, em 1297, o principado de Mônaco é outorgado pelo Sacro Império Romano-Germânico à família genovesa Grimaldi. A família francesa dos Goyon-Matignon sucede os Grimaldi, adota seu nome e alinha Mônaco com a França. Em 1793, a monarquia Grimaldi é deposta pelo regime revolucionário da França, que anexa o principado. Seu poder é restabelecido após a queda de Napoleão Bonaparte, em 1814. No ano seguinte passa à proteção do Reino da Sardenha e, em 1848, perde as cidades de Menton e Roquebrune para a França. Um tratado de 1861 reconhece essa perda e restaura a soberania de Mônaco. Outro, de 1918, estabelece a aprovação da França à sucessão do trono e prevê que, se a casa Grimaldi for extinta, o principado se tornará protetorado francês. Em 1962, o príncipe Rainier III outorga nova Constituição e institui um Parlamento. O Poder Executivo é exercido, sob autoridade do príncipe, pelo Conselho de Governo, liderado pelo ministro de Estado, um funcionário do governo francês.

Em 2002 são aprovadas modificações na lei eleitoral e na Constituição. A maioridade é diminuída de 21 para 18 anos e alguns poderes do príncipe são transferidos para o Conselho Nacional. O objetivo das medidas é facilitar a entrada do país no Conselho da Europa. Nas eleições legislativas de fevereiro de 2003, a oposicionista União Nacional pelo Futuro de Mônaco (Unam) conquista 58,5% dos votos e 21 das 24 cadeiras do Conselho Nacional. A União Nacional e Democrática (UND) elege três parlamentares. Em outubro de 2004, Mônaco torna-se membro do Conselho da Europa.

Fontehttp://www-geografia.blogspot.com.br/