Buganvília (Bougainvillea spectabilis)

Buganvília (Bougainvillea spectabilis)

#Buganvília (Bougainvillea spectabilis)

Trepadeira da família das nictagináceas, não raro de porte arborescente, a buganvília (Bougainvillea spectabilis) é nativa do Brasil. Em condições naturais, a tendência da planta é alastrar-se, mas a forma de árvore, com galhos eretos e tronco de até meio metro de grossura, pode ser induzida por meio de podas repetidas, enquanto o crescimento se perfaz.   Chamada também de três-marias, primavera, ceboleiro, sempre-lustrosa e rosa-do-mato, a buganvília recebeu esse nome em homenagem ao francês Louis-Antoine de Bougainville. Em suas viagens de exploração pela América do Sul, ele esteve no Rio de Janeiro em 1763 e teria levado a planta para a Europa.

Vermelhas, roxas, cor de tijolo ou brancas, as brácteas da buganvília -- folhas modificadas que, em grupos de três, crescem ao redor de suas flores discretas -- tornaram-na estimada em todo o mundo como planta ornamental.

A buganvília se multiplica por estacas, processo que em geral se leva à prática na época da brotação anual (agosto-setembro). Quando encontra condições ideais, um solo com bom teor de umidade e rico em matérias orgânicas decompostas, essa trepadeira cresce com rapidez e já por volta do terceiro ano é capaz de florir e emitir suas brácteas.

www.klimanaturali.org