Tulipa (Tulipa gesneriana)

Tulipa (Tulipa gesneriana)

#Tulipa (Tulipa gesneriana)

Tulipa é a designação comum a diversas plantas bulbosas pertencentes à família das liliáceas, do gênero Tulipa, que conta com cerca de cem espécies. A planta tem raiz em forma de bulbo, da qual se ergue um talo, em geral único, terminado em flor com aspecto de campânula. Suas folhas lanceoladas, duas ou três, despontam na base do caule. A fruta da tulipa é uma cápsula com muitas sementes.

Nativa da Europa e da Ásia, a tulipa deve sua denominação ao termo turco que significa turbante, com o qual foi identificada por jardineiros otomanos.

A planta é apreciada em horticultura pelo colorido atraente e variado e pela facilidade de cruzamento entre suas variedades. Dentre as quatro mil variedades de tulipa desenvolvidas destacam-se a vermelha (Tulipa gesneriana), a mais comum; a perfumada, vermelha e amarela (Tulipa suaveolens), típica do sul da Europa; e a silvestre (Tulipa clusiana).

O início da indústria da tulipa na Europa deu-se em 1562, quando um navio oriundo de Constantinopla, atual Istambul, chegou a Antuérpia com uma carga de bulbos da espécie. Entre 1633 e 1637, período conhecido por tulpenwoede (tulipomania), o preço do bulbo nos Países Baixos foi motivo de tamanha especulação que acabou em desastre econômico para muitas famílias holandesas. A planta garantiu, porém, a sobrevivência de milhares de holandeses durante a ocupação alemã na segunda guerra mundial. Embora embeleze os jardins de muitos países do mundo, a tulipa é especialmente abundante nos Países Baixos (Holanda), onde se tornou um dos principais produtos de exportação e foi elevada à honra de símbolo nacional.

www.klimanaturali.org