Mostrando postagens com marcador Maldivas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Maldivas. Mostrar todas as postagens

Maldivas | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos de Maldivas

Maldivas | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos de Maldivas


Geografia: Área: 298 km². Hora local: +8h. Clima: equatorial. Capital: Male. Cidade: Male (85.000).

População: 370 mil; nacionalidade: maldívia; composição: maldívios 97%, árabes 2%, outros 1%. Idioma: maldivense (oficial). Religião: islamismo 99,2%, outras 0,9%. Moeda: rupia.

Relações Exteriores: Organizações: Banco Mundial, Comunidade Britânica, FMI, OMC, ONU. Embaixada: Missão Permanente das Maldivas junto às Nações Unidas. 800, Second Avenue, suite 400E, New York, NY 10017, EUA; e-mail: maldives@un.int, site na internet: www.un.int/maldives.

Governo: República presidencialista. Div. administrativa: 21 distritos. Presidente: Maumoon Abdul Gayoom (desde 1978, reeleito em 1983, 1988, 1993, 1998 e 2003). Partidos: não há. Legislativo: unicameral – Conselho do Povo, com 50 membros. Constituição: 1998.

Localizada no oceano Índico, a República das Maldivas é formada por cerca de 1,2 mil ilhas de coral – das quais 200 são habitadas. Agrupadas em 26 atóis, têm relevo baixo e plano. Suas águas azuladas, quentes e translúcidas – próprias para mergulho – e os extensos coqueirais fazem do turismo uma importante fonte de renda do país. Outra atividade econômica significativa é a pesca. Com população muçulmana sunita, Maldivas tem leis rigorosas. Nos hotéis, instalados em ilhas afastadas dos habitantes locais, apenas os homens são autorizados a trabalhar. O regime não permite a existência de partidos políticos.

MALDIVAS, ASPECTOS GEOGRÁFICOS E SOCIOECONÔMICOS DE MALDIVAS

História de Maldivas

Bandeira de MaldivasO país pertencia originalmente ao Ceilão, atual Sri Lanka. Há indícios arqueológicos de que os primeiros habitantes teriam sido budistas. Importante ponto de parada no oceano Índico durante a Idade Média, sua população se converte ao islamismo em meados do século XII. Os portugueses se estabelecem na região entre 1558 e 1573, quando são expulsos. Em 1887 passa a ser protetorado do Reino Unido, como monarquia governada por um sultão. A independência é conquistada em 1965, 33 anos após a elaboração da primeira Constituição. Em 1968, o sultanato é substituído pela república. O turismo desenvolve-se a partir da década de 1970. O atual presidente, Maumoon Abdul Gayoom, está no cargo desde 1978, foi reeleito cinco vezes. De acordo com a Constituição, o Parlamento indica os candidatos a presidente, cuja aprovação passa por plebiscito popular. Em 1988, uma tentativa de golpe promovida por mercenários vindos do Sri Lanka é derrotada, com a ajuda da Índia. Em 2000, Gayoom indica uma mulher como administradora assistente de uma das principais ilhas. É a primeira a ocupar um alto posto na administração pública. No mesmo ano, a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) aponta Maldivas como paraíso fiscal.

Male, Capital de Maldivas
Male, Capital de Maldivas

Em 2002, a OCDE retira Maldivas da lista de paraísos fiscais. Inéditas manifestações de protesto contra o governo são realizadas em setembro de 2003. Gayoom anuncia, em junho de 2004, proposta de mudanças na Constituição. Em agosto, porém, decreta estado de emergência e suspende a discussão de reformas, depois de um ato de 3 mil pessoas pela libertação de presos políticos. O tsunami, em dezembro, causa grande destruição e compromete seriamente a atividade turística no país. Há pelo menos 83 mortos.


http://www.klimanaturali.org
http://www.geografiatotal.com.br