Programa da Sociedade Revolucionar | Mikhail Bakúnin

Programa da Sociedade Revolucionar | Mikhail Bakúnin

Programa da Sociedade Revolucionar | Mikhail Bakúnin"Além das qualidades indispensáveis para constituir o caráter revolucionário sério e honesto (...) é preciso ainda que o candidato adote com o coração, a vontade e o espírito, todos os princípios fundamentais de nosso Catecismo Revolucionário.

É preciso que seja ateu e que reivindique para o homem e para a terra tudo o que as religiões transportaram para o céu e atribuíram a seus deuses: a verdade, a liberdade, a justiça, a felicidade e a bondade. É preciso que reconheça que a moral, independentemente de toda teologia e de toda metafísica divina, tenha como fonte apenas a consciência coletiva dos homens.

É preciso que seja como nós o inimigo do princípio da autoridade e que deteste todas as suas aplicações e conseqüências, seja no mundo intelectual e moral, seja no mundo político, econômico e social. É preciso que ame antes de tudo a liberdade e a justiça e que reconheça conosco que toda organização política e social, baseada na negação, ou mesmo em qualquer restrição deste princípio absoluto da liberdade, deve necessariamente levar à iniquidade ou à desordem e que a única organização social racional, equilibrada, compatível com a dignidade e a felicidade dos homens será a que tiver por base e por finalidade suprema a liberdade. É preciso que compreenda que não existe liberdade sem igualdade e que a realização da maior liberdade na mais perfeita igualdade de direito e de fato, política, econômica e social ao mesmo tempo, é a justiça. É preciso que seja federalista, como nós, tanto no interior quanto fora de seu país. Deve compreender que o advento da liberdade é incompatível com a existência dos Estados. Deve querer, por via de conseqüência, a destruição de todos os Estados e, ao mesmo tempo, a de todas as instituições religiosas, políticas e sociais: tais como Igrejas oficiais, exércitos permanentes, poderes centralizados, burocracia, governos, parlamentos unitários, universidades e bancos do Estado, bem como monopólios aristocráticos e burgueses. Para que sobre as ruínas de tudo isto possa nascer, enfim, a sociedade humana livre e que se organizará não mais como hoje, de cima para baixo e do centro para a circunferência, por via de unidade e concentração forçadas, mas partindo do indivíduo livre, da associação livre e da comuna autônoma, de baixo para cima e da circunferência para o centro, por via de federação livre."

www.megatimes.com.br

www.klimanaturali.org