A Exilada | Pearl S. Buck

A Exilada | Pearl S. Buck

A Exilada | Pearl S. Buck"E acrescentava, com muita simplicidade:

– Sherman dizia que a guerra era como o inferno. E ele agora deve saber se é assim ou não, porque já deve estar no inferno há uns bons anos.
Ou então dizia:

– Ninguém na minha família era partidário da escravatura. Éramos tão inimigos da escravidão quanto Lincoln. Éramos americanos, e não podíamos admitir que houvesseescravos na América, e menos ainda apoiar tal fato. Mas não era aquela a boa maneira de libertar os escravos : deixá-los abandonados, aos bandos. Depois da guerra não nos atrevíamos a andar por longe de casa, e nós não tínhamos muitos negros na nossa zona. Lembro-me que o mano Cornelius teve que entrar na Ku-Klux-Klan, para se garantir de qualquer agressão dos escravos libertos. Outras vezes ela desatava subitamente a rir, e ria até que os olhos se lhe enchessem de lágrimas."

www.megatimes.com.br

www.klimanaturali.org