Elegias de Duino | Rainer Maria Rilke

Elegias de Duino | Rainer Maria Rilke

Elegias de Duino | Rainer Maria Rilke
"6ª elegia

Figueira, há muito que te vejo esquecer
quase inteiramente a floração, precipitando
no fruto prematuro, incompreendido, teu
puro segrêdo. Como o canal de uma fonte,
teus ramos sinuosos impelem para a luz
a seiva adormecida, abandonando-a,
ainda sonolenta ao seu doce destino:
como o deus em cisne transformado.
... Nós porém que nos detemos,
gloriosos de florir, somos traídos antes de entrar
nas profundezas do tardo fruto derradeiro.
Poucos são impelidos pelo atuar com tal fervor,
até arder na plenitude do próprio coração,
quando o fascínio de florescer – suave brisa norturna –
roça-lhes a juventude da bôca ou toca-lhes as pálpebras.
Aos heróis, talvez, e aos que morreram jovens,
a morte jardineira torceu estranhamente as veias:
êles se precipitam e o próprio sorriso antecipam
como os corcéis atrelados, nas doces imagens
côncavas de Karnak, precedendo o rei vencedor.

Misterioso irmão dos mortos jovens é o herói.
Que lhe importa durar? Sua existência é a ascensão:
eleva-se, incansável, e penetra nas constelações
mutáveis do perigo à espreita. Poucos o seguem. Mas
o Destino, para nós mudo e obscuro, sùbitamente
para êle se transforma e como um canto o arrebata,
na tormenta de um mundo murmurante. Atravessa-me
com o ar torrencial, seu rumor cheio de trevas.

Ah! Como fugir então à nostalgia de ser criança,
novamente criança, e estar sentado, sôbre futuros
braços apoiado, lendo a história de Sansão e de sua mãe,
que estéril a princípio, concebeu tudo depois.

Já não era êle herói dentro de ti, ó mãe,
iniciando em ti a escolha imperiosa?
Milhares de sêres agitavam-se em teu seio e queriam
ser êle. Mas vê: êle tomou, elegeu, apartou e foi.
E quando partiu colunas, foi para irromper
do mundo de teu corpo e em mundo mais restrito e nôvo
prosseguir sua escolha poderosa. Ó mães dos heróis,
nascentes dos rios vertiginosos! Vós, abismos profundos,
onde, das altas orlas do coração, já se precipitam
futuras dádivas ao filho, jovens lamentosas!
Pois o herói percorre as estações do amor, e cada pulsar
de um coração ardente o impele às alturas com mais fôrça.
Alheado, porém, êle é outro, ao têrmo dos sorrisos."


www.megatimes.com.br

www.klimanaturali.org