Menos que Um | Joseph Brodsky

Menos que Um | Joseph Brodsky

Menos que Um | Joseph Brodsky"Acho que ter conseguido ignorar esses retratos foi minha primeira lição de desligamento, minha primeira tentativa de praticar o estranhamento. Outras se seguiriam; na verdade, todo o resto da minha vida pode ser considerado uma incessante evicção de seus aspectos mais incômodos. Devo dizer que fui bem longe nesta direção; talvez longe demais. Qualquer coisa que tivesse uma sugestão de repetitividade ficava comprometida, e sujeito à remoção. Incluíam-se neste caso frases, árvores, certos tipos de pessoas, às vezes até a dor física; isto afetou muitas de minhas relações. De certa forma, sou grato a Lenin. Qualquer coisa que existisse em abundância, passei imediatamente a considerar como algum tipo de propaganda. Esta atitude, creio eu, provocou uma incrível aceleração através da proliferação dos acontecimentos, com uma concomitante superficialidade."

www.megatimes.com.br

www.klimanaturali.org