Morte Acidental de um Anarquista | Dario Fo


Morte Acidental de um Anarquista | Dario Fo

Morte Acidental de um Anarquista | Dario Fo
"PRIMEIRO ATO

Sala comum de uma delegacia importante. Uma escrivaninha, um armário, algumas cadeiras, uma máquina de escrever, um telefone, uma janela, duas portas.

COMISSÁRIO: (Folheando uma pasta, dirige-se ao indiciado, tranqüilo numa cadeira) Ah, mas não é a primeira vez que você se disfarça, então? Aqui diz que se fez passar duas vezes por cirurgião, uma vez por capitão da tropa de tiro... três vezes bispo... uma vez

engenheiro naval... no total você foi preso... vejamos... dois mais três, cinco... um, três... dois... onze vezes no total... e esta é a décima segunda...

INDICIADO: É, doze prisões... mas observe, senhor comissário, que nunca fui condenado... minha ficha é limpa!

COMISSÁRlO: Bom... eu não sei que histórias você contou pra conseguir escapar. Mas pode ter certeza que desta vez eu sujo a sua ficha. Pode estar certo!

INDICIADO: Entendo, comissário. Uma ficha limpa, ainda sem mancha, dá água na boca de todo mundo...

COMISSÁRIO: É, vai dando uma de espirituoso... A denúncia diz que se fez passar por psiquiatra, professor, livre-docente na Universidade de Pádua... Você sabia que falsa identidade dá cadeia?

INDICIADO: Falsa identidade sustentada por alguém são. Mas eu sou louco. Louco de carteirinha! Olha aqui na ficha clínica. Já fui internado dezesseis vezes... e sempre pela mesma razão: sou maníaco por personagens. Chama-se "histrionomania", vem de "histrião", que quer dizer ator. Resumindo, tenho a mania de representar papéis sempre diferentes. Só que como sou pelo teatro-verdade preciso que a companhia de teatro seja composta de gente de verdade... que não saiba representar. Por outro lado, eu não tenho dinheiro, não posso pagar minha trupe... Pedi uma subvenção ao Ministério da Cultura, mas como não tenho apoio político...

COMISSÁRIO: E então faz seus atores o subvencionarem... são eles que dão duro...

INDICIADO: Não, eu nunca sacaneei ninguém...

COMISSÁRIO: Tem mais ainda. Chegou a cobrar vinte mil liras por uma consulta...

AGENTE: (Que está detrás do indiciado) Deu uma de carabiniere...1

INDICIADO: E o preço normal de um psiquiatra que se respeite... alguém que estudou por dezesseis anos a mesma matéria!

(1) Referência irônica ao corpo especial da polícia militar que tem como função a manutenção da ordem urbana.

www.megatimes.com.br

www.klimanaturali.org