Odisseia | Homero

Odisseia | Homero

Odisseia | Homero"Depressa o vinho subiu à cabeça do Ciclope. Então lhe dirigi estas melíficas palavras: "Ciclope, perguntas-me qual é o meu nome famoso. Vou dizer-to, mas tu me darás o prometido presente de hospitalidade. Meu nome é Ninguém. Minha mãe, meu pai, todos os meus companheiros me chamam Ninguém". Assim disse; e, ato contínuo, ele replicou com ânimo inexorável: "Ninguém, serás o último a ser comido, depois de teus companheiros; sim, a todos comerei antes de ti: será esse meu presente de hospitalidade". Dizendo isto, revirou-se e caiu de costas, ficando estendido, com o pescoço papudo encurvado, e o sono, domador irresistível, o venceu. (...) Logo que a estaca de oliveira, apesar de verde, começou a estar incandescente e a espalhar terrível clarão, tirei-a do fogo, peguei nela; os companheiros, de pé, me cercaram (...) assim, nós, segurando a estaca com a ponta em brasa, a fazíamos revolutear no olho do Ciclope. (...) Terrível foi o rugido que o Ciclope soltou; a rocha o repercutiu nas redondezas, e nós, atarantados, fugimos. 

Ele retirou do olho a estaca manchada de sangue e, louco de dor, arremessou-a longe de si. Depois, chamou em altos gritos os Ciclopes, que habitam as cavernas circunjacentes por entre os píncaros batidos pelos ventos. Ao ouvirem seus gritos, acorreram de todos os lados e, reunidos em volta da gruta, perguntavam a causa de sua aflição. "Que dor te oprime, Polifemo, e por que, em plena noite imortal, assim gritastes, a ponto de nos acordar? Será que um mortal, mau grado teu, te arrebata os rebanhos? Ou tentam matar-te por astúcia ou por violência?" Do fundo do antro, o forte Polifemo lhes respondeu: "Amigos. Ninguém me está matando por astúcia; por violência, não". Em resposta lhe dirigiram estas palavras aladas: "Se Ninguém te violenta, e se estás só, quer dizer então que o grande Zeus te envia uma doença inevitável. Invoca, pois, nosso pai, o poderoso Posídon!" Ditas estas palavras, foram-se embora, e eu ria, no meu íntimo, pensando como meu nome e meu hábil expediente os tinham logrado."

www.klimanaturali.org