Cultura Mixteca | México

Tags

Cultura Mixteca | México

Cultura Mixteca
Originalmente pertencentes ao grupo olmeca, os mixtecas, no começo da era cristã, se deslocaram em direção ao sul, provavelmente a partir da região de Cholula (norte do México), até ocuparem as regiões altas do território denominado Mixteca (posterior estado mexicano de Oaxaca), nome que significa "país das nuvens". Entre os séculos IX e XIII, expandiram-se para regiões mais baixas, que disputaram com os antigos ocupantes, os zapotecas, cuja cultura teve influência considerável sobre a dos invasores.

A obra de arte mais elaborada da cultura mixteca são os pergaminhos de pele de cervo, sobre os quais figuras e sinais ideográficos de surpreendente capacidade descritiva se agrupam à maneira das modernas histórias em quadrinhos. A maior parte dos exemplares conservados data dos séculos XIV e XV.

O povo mixteca dividia-se em vários reinos ou domínios senhoriais distribuídos por numerosos vales. Às vezes uniam suas forças, em geral para fins defensivos, como ocorreu na segunda metade do século XV, quando o movimento de expansão dos astecas atingiu seu território. A organização social dos mixtecas, muito rígida, estruturava-se em duas castas: a dos militares e sacerdotes, e a de camponeses e artesãos, considerada inferior. A conquista de Mixteca pelos espanhóis realizou-se rapidamente a partir da terceira década do século XVI, em parte devido ao desejo dos próprios mixtecas de se livrarem do domínio asteca. Os conquistadores europeus não tardaram, no entanto, a impor um novo sistema de dominação que, somado aos efeitos das epidemias, dizimou a população.

Achados arqueológicos mostram que os antigos mixtecas eram grandes ourives. Na cerâmica, destacam-se os vasos decorados com figuras humanas ou de animais e apoiados em tripés, além de estatuetas de pedra, de temática variada e muito expressivas. Atualmente, um número considerável de descendentes dos antigos mixtecas habita o noroeste do estado mexicano de Oaxaca, bem como a divisa entre os estados de Puebla e Guerrero. Vivem em casas isoladas ou em pequenas aldeias, praticam uma agricultura tradicional de subsistência e, nos dias de festa, trocam entre si os excedentes agrícolas e produtos artesanais. Ainda hoje, a propriedade comunal é a forma mais difundida de distribuição e uso da terra.

A língua mixteca é de emprego corrente, mas a maioria dos usuários conhece o espanhol, idioma oficial do México. Evangelizada na época colonial, a população mixteca conserva práticas religiosas em grande parte sincréticas. Crenças e ritos pré-colombianos, como sacrifícios a espíritos da terra e da chuva e culto aos antepassados, se misturam a elementos católicos.

Cultura Mixteca