Burkina Faso | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos de Burkina Faso

Burkina Faso | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos de Burkina Faso

 Burkina Faso, Aspectos Geográficos e Socioeconômicos de Burkina FasoGeografia: Área: 274.200 km². Hora local: +3h. Clima: tropical. Capital: Uagadougu. Cidades: Uagadougu (730.730), Bobo Dioulasso (325.700), Koudougou (74.450), Ouahigouya (55.200), Banfora (50.700).

População: 15,2 milhões; nacionalidade: burquinense; composição: grupos étnicos autóctones 97,2% (principais: mossis 30%, mandingas 8,8%, peules 8,3%, lobis 6,9%, bobos 6,8%, senufos 5,3%, grússis 5,1%, gurmanches 4,8%, fulanis 3,3%), outros 2,8%. Idiomas: francês (oficial), línguas regionais (principal: mossi). Religião: islamismo 48,6%, crenças tradicionais 34,1%, cristianismo 16,7% (católicos 9,5%, outros 7,2%), sem religião 0,7%.

Relações Exteriores: Organizações: Banco Mundial, FMI, OMC, ONU, UA. Embaixada: 2340, Massachusetts Avenue NW, Washington D.C. 20008, EUA; e-mail: bf@burkinaembassy-usa.org, site na internet: www.burkinaembassy-usa.org.

Governo: República com forma mista de governo. Div. administrativa: 45 províncias. Partidos: Congresso pela Democracia e Progresso (CDP), Aliança pela Democracia e a Federação-União Democrática Africana (ADF-RDA), pela Democracia e o Progresso (PDP). Legislativo: unicameral – Assembleia Nacional, com 111 membros. Constituição: 1991.

A maior parte do território de Burkina Faso situa-se numa região árida à beira do deserto do Sahara, no oeste da África. Sem saída para o mar, o país é cortado pelos afluentes do alto rio Volta. Burkina Faso tem o terceiro mais baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo. A agricultura é a base da economia, mas longos períodos de seca fazem com que grande parte dos alimentos venha de fora. O país abriga parques nacionais com bom potencial turístico.

História de Burkina Faso

Bandeira de Burkina FasoUagadougu, atual capital do país, é, a partir do século XI, a sede do Império Mossi. Em 1896, a região é ocupada pela França. Inicialmente anexado à colônia Alto Senal-Níger, o território torna-se colônia separada em 1919, com o nome de Alto Volta. Em 1947 é transformado em território francês. Em 1958 passa a ser uma república, membro da Comunidade Francesa, e obtém a independência em 5 de agosto de 1960. O primeiro presidente, Maurice Yaméogo, governa até 1966, quando é deposto pelo tenente-coronel Sangoulé Lamizana. Em 1977, Lamizana reinstaura o governo civil, que é derrubado por um golpe militar, liderado por Sage Zerbo, que cai em 1982, também em razão de um golpe, e Jean-Baptiste Oudraogo sobe ao poder. Em 1983, o capitão Thomas Sankara depõe Oudraogo e instaura regime sob controle de oficiais de esquerda. No ano seguinte, o país passa a se chamar Burkina Faso, que significa "terra dos homens honestos". Em 1987, Sankara é destituído e assassinado depois de novo golpe de Estado, liderado pelo capitão Blaise Compaoré. Em 1991, o regime aprova uma Constituição em plebiscito e organiza eleições, boicotadas pela oposição. Compaoré é confirmado presidente e reelege-se em 1998.

Uagadougu, Capital de Burkina Faso
Uagadougu, Capital de Burkina Faso
Crise política - O assassinato do jornalista Norbert Zongo provoca protestos no país em 1999. No ano seguinte, o chefe da guarda presidencial, Marcel Kafando, é condenado a 20 anos de prisão pelo crime investigado por Zongo.

Em 2002, o Congresso pela Democracia e o Progresso (CDP), partido de Compaoré, obtém 57 das 111 cadeiras da Assembléia Nacional. No mesmo ano, Burkina Faso é acusada pela Costa do Marfim de apoiar os rebeldes no norte do país. A fronteira entre as nações fica fechada durante um ano. Em outubro de 2003, oficiais do Exército tentam depor o presidente, mas o golpe falha. No julgamento, em abril de 2004, o capitão Luther Ouali é condenado a dez anos de prisão. Ele afirma que teve apoio do governo da Costa do Marfim.

www.geografiatotal.com.br
www.klimanaturali.org