Tocantins | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos do Estado de Tocantins

Tocantins | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos do Estado de Tocantins

Geografia– Área: 277.620,9 km². Relevo: depressão na maior parte do território, planaltos ao sul e a nordeste, planície no centro, com a ilha do Bananal. Ponto mais elevado: serra Traíras (1.340 m). Rios principais: Araguaia, das Balsas, do Sono, Manuel Alves, Paranã, Tocantins. Vegetação: Floresta Amazônica a norte, cerrado na maior parte do território com pequeno trecho de floresta tropical. Clima: tropical. Municípios mais populosos: Palmas (310.600), Araguaína (160.350), Gurupi (80.720), Porto Nacional (58.280), Paraíso do Tocantins (44.850), Araguatins (33.370), Colinas do Tocantins (29.900), Miracema do Tocantins (28.720), Tocantinópolis (27.310), Guaraí (21.750) (2018). Hora local: a mesma. Habitante: tocantinense.

População – 1.700.000 (est. 2018).

Capital – Palmas. Habitante: palmense. População: 350.000 (est. 2018).

MAPA DO ESTADO DE TOCANTINS

Cortado pela bacia dos rios Tocantins e Araguaia, o estado do Tocantins (TO) fica no centro do território nacional. Por situar-se numa área de transição, o estado apresenta características climáticas e físicas tanto da zona central do Brasil quanto da Amazônia. A região do cerrado cobre quase 90% do território tocantinense, e o restante é ocupado por florestas. No sudoeste está Bananal, a maior ilha fluvial do mundo, que abriga o Parque Nacional do Araguaia e reservas indígenas, como a dos carajás.As praias e a pesca esportiva nos rios Araguaia e Tocantins atraem anualmente cerca de 100 mil turistas de todo o país.

Economia – A contribuição do Tocantins para o Produto Interno Bruto (PIB) nacional é de 0,26%, índice que supera apenas o de três outros estados: Roraima, Amapá e Acre. A participação da agricultura no PIB estadual é de 20,1%. A indústria responde por 25,7% e o setor de serviços, pelos 54,3% restantes. A pecuária bovina de corte é a principal atividade econômica. A cultura agrícola que mais se expande é a de soja, avançando rapidamente sobre o cerrado. De 2003 para 2004, sua produção cresce de 374,6 mil para 662,6 mil toneladas. Outros produtos importantes são o arroz, o milho, a mandioca e a cana-de-açúcar. As exportações são dominadas pela soja e pela carne bovina. No Tocantins existe também grande quantidade de minerais, como ouro e calcário. Indústrias têxteis, de alimentação, de minerais não metálicos, química, da construção civil e da madeira são os principais setores do estado.

TOCANTINS - ASPECTOS GEOGRÁFICOS E SOCIAIS DO ESTADO DE TOCANTINSÍndices sociais – O estado do Tocantins possui o mais baixo índice de coleta de esgoto da Região Norte: menos de 40% dos domicílios contam com esse serviço. A mortalidade infantil chega a 17,4 por mil nascidos vivos, quase cinco vezes maior que a dos países desenvolvidos, em torno de 6 por mil nascidos vivos.

Capital – O município de Palmas foi fundado em 1º de janeiro de 1990. É a mais nova capital brasileira e mantém o título de mais recente cidade planejada do país. O nome Palmas foi escolhido em homenagem à Comarca de São João da Palma, sede do primeiro movimento separatista da região, instalada em 1809, na barra do rio Palma com o rio Paranã. A capital é banhada pelo rio Tocantins.

PALMAS, A CAPITAL DO ESTADO DE TOCANTINS

História do Estado de Tocantins

Durante as lutas pela independência do Brasil, parte da elite goiana, com interesse nas áreas mais ao norte da província, não tem sucesso ao procurar estabelecer um governo autônomo na região do atual estado do Tocantins. No início do período republicano é feita nova tentativa de dividir Goiás. Somente na década de 1970 e na de 1980, porém, o movimento pela emancipação do norte goiano ganha força no Congresso Nacional. O apoio decorre, em boa parte, do consenso sobre a necessidade de acelerar a ocupação da área conhecida como Bico do Papagaio. Localizada na divisa com o Pará e o Maranhão, essa região é palco, a partir dos anos 1960, de violentos conflitos pela terra. Após a democratização do país, nos anos 1980, são viabilizadas as condições para o surgimento da nova unidade da federação. Em 5 de outubro de 1988, por disposição da nova Constituição federal, é criado o estado do Tocantins, com o desmembramento do norte de Goiás. Torna-se capital a recém-construída cidade de Palmas. O crescimento demográfico do estado, bem superior à média nacional, é alimentado pelas migrações regionais. O desenvolvimento econômico, ainda dependente do setor primário, é pequeno e insuficiente para atender às necessidades sociais. Por isso, Tocantins permanece entre os estados brasileiros com mais baixo nível de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).


www.geografiatotal.com.br
www.klimanaturali.org