Esquistossomose - Sintomas, Prevenção e Tratamento

Tags

Esquistossomose - Sintomas, Prevenção e Tratamento

#Esquistossomose - Sintomas, Prevenção e Tratamento

A Esquistossomose é conhecida no Brasil como barriga-d'água, é uma doença infecciosa e parasitária, causada por vermes platelmintos chamados esquistossomos. Há vários tipos de esquistossomo e eles pode atacar o intestino ou as vias urinárias. O mais conhecido no país, o Schistosoma mansoni, é o responsável pela esquistossomose intestinal. O ciclo dos esquistossomos começa quando suas larvas penetram no Biomphalaria ou no Planorbis, espécies de caramujo de água doce. Semanas depois, as larvas deixam o caramujo e voltam à água sob a forma de cercárias. Quando penetram no organismo humano, pela pele, elas alcançam a corrente sanguínea e se alojam no fígado, onde amadurecem e se reproduzem. Em seguida, vão para o intestino e eliminam os ovos nas fezes. Ao cair na água, os ovos se transformam em larvas e recomeçam o ciclo.

A doença afeta os habitantes de cerca de 80 países de zonas tropicais e subtropicais, principalmente África e Brasil. Calcula-se que cerca de 10% da população brasileira sofra com esse mal.

Sintomas e complicações – Surgem de quatro a seis semanas após a infecção. Os mais comuns são febre, dor de cabeça, perda de apetite, suor intenso, tosse, diarreia. Nos casos graves, a doença causa hipertensão pulmonar, insuficiência hepática, complicação intestinal, crise hemorrágica e tumor. Há indícios de que alguns tipos de esquistossomose pode levar ao câncer de bexiga.

Prevenção e tratamento – Os métodos de prevenção são o combate ao caramujo hospedeiro, o tratamento da água contaminada e o saneamento básico. A cura exige medicamento específico. Em 1999, pesquisadores da Fundação Osvaldo Cruz, no Rio de Janeiro, anunciaram a criação da primeira vacina contra o esquistossomo. A droga, ainda em teste, teve bons resultados em 70% das cobaias de laboratório.

www.klimanaturali.org