Guerra Civil Americana ou Guerra de Secessão (1861-1865)

Guerra Civil Americana ou Guerra de Secessão (1861-1865)

Guerra Civil Americana (1861-1865)Luta entre os estados do sul dos Estados Unidos da América – latifundiários, aristocratas e escravagistas – contra os estados do norte, industrializados e abolicionistas. Também conhecida como Guerra de Secessão, inicia-se em abril de 1861 e termina em abril de 1865 com a derrota dos estados do sul e o fim da escravatura. Na origem da guerra está a escravidão e dois modelos econômicos antagônicos. O norte está em expansão econômica graças à industrialização, à proteção ao mercado interno e à mão-de-obra livre e assalariada. Por sua vez, as exportações de algodão do sul representam 57% da economia nacional. O tráfico de escravos é proibido em 1815, mas o contrabando continua até 1860. No norte cresce a campanha pela abolição. O Compromisso do Missouri, de 1820, autoriza a escravidão apenas abaixo do paralelo 36º. Em 1860, Abraham Lincoln, um republicano contrário à escravidão, vence a eleição presidencial.

Estados Confederados – Em 1861, 11 estados sulistas formam os Estados Confederados da América, com capital em Richmond, na Virginia. Os sulistas deflagram a guerra civil, mas estão em desvantagem: 20 milhões dos 31 milhões de norte-americanos vivem no norte. Em setembro de 1862, o governo extingue a escravidão nos estados rebeldes, instigando os escravos à rebelião. A abolição efetiva ocorre em 31 de janeiro de 1865. Os confederados vencem algumas batalhas, mas são derrotados e se rendem em abril de 1865.

Consequências da guerra
– A guerra civil deixa um saldo de 600 mil mortos e uma legião de negros marginalizados. Nenhum programa governamental é previsto para sua integração profissional e econômica. O sul permanece militarmente ocupado até 1877, favorecendo o surgimento de sociedades secretas como os Cavaleiros da Camélia Branca e a Ku Klux Klan, que empregam a violência para perseguir os negros e defender a segregação racial. O sul perde também o monopólio mundial do algodão. No entanto, a urbanização das terras do oeste e das áreas centrais contribui para o crescimento da economia, a expansão industrial e o desenvolvimento do capitalismo no país, que se torna uma das maiores potências mundiais.

http://www-storia.blogspot.com/