Primavera de Praga (1968)

Primavera de Praga (1968)

Primavera de Praga (1968)A Primavera de Praga (1968) foi uma série de acontecimentos ocorridos entre abril e agosto de 1968, na Tchecoslováquia (atuais República Tcheca e Eslováquia) , que resulta na invasão do país pelas tropas do Pacto de Varsóvia e no término do reformismo tcheco proposto pelo líder eslovaco Alexander Dubcek (1921-1992).

Após a Segunda Guerra Mundial, os comunistas tomam o poder e o país torna-se um estado-satélite da URSS. Em abril de 1968, Dubcek assume a chefia do Partido Comunista e inicia várias reformas políticas, com o objetivo de democratizar o regime. Estimula também o desenvolvimento econômico, em parceria com os países capitalistas do Ocidente. Recebe o apoio de estudantes, intelectuais e trabalhadores que, influenciados pelos acontecimentos de Maio de 68, em Paris, realizam manifestações nas ruas de Praga em nome do socialismo com face humana. Dubcek rompe com o governo de Moscou, e o exemplo tcheco logo se transforma em uma ameaça à unidade do bloco comunista. O líder soviético, Leonid Bréjnev, reage, e em 19 de agosto de 1968 a Tchecoslováquia é invadida pelas tropas do Pacto de Varsóvia. Dubcek é destituído. A justificativa para a invasão aparece no documento conhecido como Doutrina Bréjnev, que defende a intervenção soviética nos países comunistas do Leste Europeu onde a influência socialista esteja ameaçada.

http://www-storia.blogspot.com/