Arco-e-Flecha, Origem e Regras

Tags

Arco-e-Flecha, Origem e Regras 

Arco-e-Flecha, Origem e Regras
No Arco-e-Flecha são disputadas provas de Recurvo e Composto, nas categorias masculina, feminina e por equipes. Na categoria Composto — tipo de arco que possui, além da corda, cabos e roldanas que facilitam ao atleta puxar a corda.

Mundial Field, considerado o terceiro evento mais importante do esporte, atrás dos mundiais Outdoor e Indoor. As provas do Mundial Field são disputadas em terrenos irregulares, como morros, lagos e árvores, e simulam situações de caça. Nenhum atleta brasileiro participa desta competição.

Origem – Utilizado pelo homem como forma primitiva de caça, o arco-e-flecha é praticado como esporte há mais de 3 mil anos. O primeiro campeonato nacional, porém, só acontece em 1864, na Inglaterra. Atualmente, é controlado pela Fédération Internationale de Tir a l'Arc (Fita), fundada em 1931. No Brasil, o arco-e-flecha, ou tiro com arco, como também é denominado, é praticado principalmente como esporte de lazer. A Confederação Brasileira de Tiro com Arco organiza o esporte no país.

Existem duas modalidades de arco aceitas pela Fita: Arco Recurvo e Arco Composto. O Arco Recurvo é um arco simples, cujo princípio de funcionamento é o mesmo dos arcos utilizados na Idade Média. É também chamado de arco olímpico, por ser o tipo de arco aceito para disputa nas Olimpíadas. O Arco Composto é um arco que utiliza um sistema de roldanas para alavancar a energia transmitida à flecha no ato do tiro. Esse tipo de arco surgiu há menos de 50 anos e foi inicialmente concebido para ser utilizado em caça esportiva. As competições são disputadas em três campos: Outdoor (campo aberto e plano), Indoor (ginásio coberto) e Field (campo aberto e irregular).

Regras – Os campos são divididos em pistas, com 30 m de largura, no final das quais se encontram os alvos. As distâncias em relação ao alvo mudam segundo as categorias masculina e feminina. Os homens atiram a 30 m, 50 m, 70 m e 90 m; as mulheres, a 30 m, 50 m, 60 m e 70 m. Nas Olimpíadas, adota-se a distância única de 70 m desde os Jogos de Barcelona (1992). As flechas, tubulares, são feitas de liga de alumínio e têm uma ponta de aço. Variam em comprimento e peso, mas este não deve ultrapassar 28 g. Os arcos, que podem ser de aço ou de uma mistura de fibra de vidro, madeira compensada e plástico, não possuem medida padrão. O tamanho varia de acordo com a altura do arqueiro. Eles se enfrentam dois a dois. Cada um tem direito a atirar 18 flechas nas fases preliminares e 12 a partir das quartas-de-final. Quem marcar menos pontos é eliminado.

Marcação de pontos – O alvo é circular, tem 122 cm de diâmetro e divide-se em dez faixas concêntricas de mesma largura (6,1 cm). As faixas são coloridas na seguinte ordem, a partir do centro: duas faixas douradas, duas vermelhas, duas azuis, duas pretas e duas brancas. Uma flecha no centro ("mosca") vale 10 pontos; no círculo dourado vizinho ao centro, 9 pontos. E assim sucessivamente, em ordem decrescente, até o círculo branco mais afastado do centro, que vale 1 ponto. Flechas que atravessam ou ricocheteiam o alvo (ou outra flecha) só contam pontos se deixarem marcas visíveis. Se a flecha atingir uma linha divisória entre as faixas, vale a pontuação mais alta.

Torneios – Nos torneios, os atletas, chamados de arqueiros, usam um arco flexível para atirar flechas em um alvo. Entre 1900 e 1920, o arco-e-flecha é disputado nas Olimpíadas, mas é excluído até 1972. A partir dos Jogos de Munique (Alemanha), volta a ser esporte olímpico, praticado por homens e mulheres, em provas individuais e em equipes (geralmente compostas de três arqueiros). As principais competições, além do torneio olímpico, são os Jogos Pan-Americanos e o campeonato mundial.

www.klimanaturali.org