Agave, Plantas da Família das Amarilidáceas

Agave, Plantas da Família das Amarilidáceas

#AgaveAs espécies classificadas no gênero Agave, da família das amarilidáceas, são plantas perenes que se caracterizam por formar rente ao solo uma grande roseta de folhas grossas, carnudas e coriáceas, providas em geral de espinhos nas bordas. A cor das folhas muda de espécie a espécie e até nas diferentes variedades de uma mesma espécie. Do centro de cada planta, com o passar dos anos, ergue-se um caule que não raro chega a mais de dez metros de altura e em cujo ápice desabrocham as flores. Após uma única floração, a planta morre, emitindo ao mesmo tempo inúmeras mudas que a perpetuarão como espécie.

Algumas das fibras de melhor qualidade utilizadas no fabrico de cordas, esteiras e produtos afins são obtidas de diversas espécies de agave, como o sisal-verde, o sisal-branco ou henequém e a pita. Uma de suas variedades, o agave-azul, entra na elaboração da tequila e na fermentação de outra típica bebida mexicana, o mescal.

O sisal-verde (Agave mexicano) é originário do Yucatán e cultivado em muitos países, como Brasil, Cuba, Quênia, Tanzânia e Angola. Não tem espinhos, o que facilita sua manipulação, e a fibra dele obtida compete em flexibilidade e resistência com o cânhamo. Seu ciclo vital cumpre-se em seis anos, findos os quais a planta floresce e morre.

O sisal-branco ou henequém (Agave fourcroydes) apresenta folhas guarnecidas de espinhos. O uso de sua fibra, com produção quase totalmente limitada ao México, reduziu-se muito a partir da década de 1950, devido sobretudo à concorrência dos plásticos.

A pita ou piteira (Agave americana), muito comum no Brasil, forma rosetas de trinta a quarenta folhas com até três metros de comprimento e espinhos nas bordas. Seu caule florífero pode ultrapassar os 12m de altura. Em vez de frutos, produz uma infinidade de bolbilhos que caem e se cravam no chão para assegurar a propagação vegetativa.

www.klimanaturali.org