Afasia De Expressão, Afasia Sensorial e Afasia Amnésica

Afasia De Expressão, Afasia Sensorial e Afasia Amnésica

Afasia De Expressão, Afasia Sensorial e Afasia AmnésicaAfasia é um distúrbio da linguagem decorrente de lesões cerebrais que afetam a capacidade de exprimir ou compreender os signos verbais. Ao contrário de deficiências como a surdez, localizadas nos órgãos periféricos de recepção e emissão da fala, ela tem origem nos centros cerebrais responsáveis pela linguagem. Do ponto de vista clínico, a afasia é uma manifestação de disfunções dos centros da fala e pode ser classificada de acordo com seus principais sinais exteriores.

O ato de falar supõe a escolha e combinação de algumas das milhares de palavras que compõem o universo vocabular do indivíduo. Uma desorganização no mecanismo cerebral que regula essa articulação pode manifestar-se clinicamente sob a forma de afasia.

Afasia de expressão
O discurso do indivíduo assemelha-se à linguagem telegráfica, com a emissão de sons que se repetem. A leitura e o canto não são afetados, mas outras funções intelectuais, como o cálculo, podem ser prejudicadas.

Afasia sensorial
A fala espontânea é formalmente correta, mas carece de sentido. O sujeito afetado não compreende as ordens recebidas nem é capaz de um discurso coerente. A perturbação se localiza no mecanismo de evocação das palavras e se verifica também na leitura.

Afasia amnésica
Decorre de um distúrbio geral da capacidade de abstração. A perturbação dominante se relaciona à evocação das palavras, que frequentemente são substituídas por expressões como '"a coisa", "o negócio" ou por gestos explicativos.
Afasia de condução. Caracteriza-se pela impossibilidade de compreender e de se fazer compreender associada ao distúrbio da repetição verbal. A dificuldade em estruturar o enunciado se manifesta também na leitura e na escrita.

Outras disciplinas além das ciências médicas tomaram a afasia por objeto de estudo. A linguística reinterpretou o fenômeno relacionando-o aos dois polos fundamentais em que se estrutura a linguagem, a emissão e a recepção, e aplicou a afásicos os métodos de análise da comunicação verbal normal. A psicologia classificou as perturbações do enunciado como decorrentes do transtorno de mecanismos internos, no caso dos psicóticos, e simples resultado de uma organização particular da linguagem, sem comprometimento do sistema de comunicação propriamente dito.

www.klimanaturali.org