Ilhas Salomão | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos das Ilhas Salomão

Ilhas Salomão | Aspectos Geográficos e Socioeconômicos das Ilhas Salomão


Geografia: Área: 28.370 km². Hora local: +14h. Clima: equatorial. Capital: Honiara (ilha de Guadalcanal). Cidades: Honiara (54.100), Gizo (8.300), Auki (5.800), Kirakira (3.100), Buala (2.200).

População: 531 mil; nacionalidade: salomônica; composição: melanésios 93%, polinésios 4%, micronésios 2%, outros 1%. Idiomas: inglês (oficial), inglês dialetal, línguas regionais. Religião: cristianismo 95,7% (anglicanos 38,2%, protestantes 35,8%, católicos 10,8%, outros 10,9%), outras 3,9%, sem religião 0,3%. Moeda: dólar salomônico

Relações Exteriores: Organizações: Banco Mundial, Comunidade Britânica, FMI, OMC, ONU. Embaixada: Missão Permanente das Ilhas Salomão junto às Nações Unidas. 800, Second Avenue, suite 400L, New York, NY 10017, EUA; e-mail: solomonislands@un.int.

Governo: Monarquia parlamentarista. Div. administrativa: 4 distritos subdivididos em conselhos de governo. Chefe de Estado: rainha Elizabeth II, do Reino Unido, representada pelo governador-geral, Nathaniel Waena (desde 2004). Primeiro-ministro: Allan Kemakeza (PAP) (desde 2001). Partidos: da Aliança do Povo (PAP), Coalizão Aliança por Mudanças nas Ilhas Salomão (Siacc) (Liberal das Ilhas Salomão – Silp, entre outros), Progressista do Povo (PPP). Legislativo: unicameral – Parlamento Nacional, com 50 membros. Constituição: 1978.

As Ilhas Salomão é um arquipélago da Melanésia formado por centenas de ilhas de origem vulcânica no centro-oeste da Oceania. As principais apresentam cadeias de montanhas com picos de grande altitude e vulcões ativos. A economia é centrada na agricultura de subsistência e na exportação de madeira. Há grande dependência de ajuda externa, em particular da Austrália. São falados no país mais de 80 dialetos nativos, além do inglês.

Ilhas Salomão, Aspectos Geográficos e Socioeconômicos das Ilhas Salomão

História das Ilhas Salomão

Bandeira das Ilhas SalomãoHabitadas desde o segundo milênio antes de Cristo, as ilhas são descobertas por navegadores espanhóis no século XVI. O norte do arquipélago torna-se protetorado alemão em 1885, e o sul, protetorado britânico em 1893. O Reino Unido amplia seu domínio para todo o território, transformando-o em colônia após a I Guerra Mundial. O Japão invade as ilhas em 1942, mas, com o término da II Guerra Mundial, a maioria é retomada pelo Reino Unido, que deixa a parte oriental sob o domínio da Austrália. Em julho de 1978, o país conquista a independência, adota regime de monarquia parlamentarista e adere à Comunidade Britânica.
Honiara, Capital das Ilhas Salomão
Conflitos étnicos - Em 1998 crescem os conflitos étnicos na ilha de Guadalcanal, que opõem os nativos isatabus a imigrantes provenientes de Malaita, acusados de tomar empregos e terras locais. Em dois anos, perseguições provocam a fuga de 20 mil malaitas e a morte de cerca de 100 pessoas. A tensão leva a um golpe de Estado, em junho de 2000, liderado pela milícia Forças da Águia de Malaita (MEF). O grupo mantém em cativeiro por alguns dias o primeiro-ministro Bartholomew Ulufa’alu. Depois de solto, ele renuncia. Há lutas entre o MEF e o grupo paramilitar Movimento de Libertação Isatabu, leal a Ulufa’alu. No fim do mês, o Parlamento escolhe Manasseh Sogavare, do oposicionista Partido Progressista do Povo (PPP), como novo primeiro-ministro. Em outubro é assinado acordo de paz, e, em dezembro, o Parlamento aprova anistia geral aos envolvidos nos conflitos.

Allan Kemakeza, do Partido da Aliança do Povo (PAP), é eleito primeiro-ministro em 2001. A violência política continua. Em julho de 2003, a pedido do governo, chega ao país uma força de paz multinacional liderada pela Austrália. Além de soldados e policiais, é integrada por civis que assumem postos de direção no governo. Em junho de 2004, o governo australiano informa que a missão de paz realizou 3 mil prisões, recolheu 3,7 mil armas e estabilizou as finanças das Ilhas Salomão.

http://www.klimanaturali.org
http://www.geografiatotal.com.br