Guerra dos Seis Dias (1967)

Guerra dos Seis Dias (1967)

Guerra dos Seis Dias (1967)
Conflito armado que ocorre em 1967 entre Israel e a frente árabe, formada por Egito, Jordânia e Síria e apoiada por Iraque, Kuweit, Arábia Saudita, Argélia e Sudão. Em meados de 1967, o crescimento das tensões árabe-israelenses leva ambos os lados a mobilizar suas tropas. Os israelenses, fortemente armados pelos Estados Unidos da América, tomam a iniciativa do ataque. No dia 5 de junho investem contra nove campos de pouso e aniquilam a Força Aérea egípcia ainda no solo, fora de ação. O pretexto é a intensificação do terrorismo palestino no país e o bloqueio do golfo de Ácaba pelo Egito – passagem vital para os navios de Israel. Ao mesmo tempo, forças blindadas israelenses atacam a Faixa de Gaza e o norte do Sinai. A Jordânia abre fogo em Jerusalém e a Síria intervém no conflito. Mas, no terceiro dia de luta, o Sinai inteiro já está sob o controle de Israel. Os israelenses impõem uma derrota devastadora aos adversários, controlando também a Cisjordânia, o setor oriental de Jerusalém e as Colinas de Golã, na Síria. A resolução da ONU de devolver os territórios ocupados é rejeitada por Israel. Como resultado da guerra, aumenta o número de refugiados palestinos na Jordânia e no Egito. Síria e Egito estreitam as relações com a URSS e conseguem a instalação de novos mísseis perto do Canal de Suez.

http://www-storia.blogspot.com/