Guerra Sino-Japonesa (1894-1895)

Guerra Sino-Japonesa (1894-1895)

Guerra Sino-Japonesa (1894-1895)
A Guerra Sino-Japonesa foi uma luta travada entre o Japão e a China, de 1894 a 1895, pelo controle da Coreia. As forças militares japonesas, mais modernas, derrotam completamente o Exército e a Marinha chineses. Além de receber as ilhas de Taiwan (Formosa) e Pescadores e uma volumosa indenização, o Japão passa a ser considerado potência mundial pelos países europeus.

Até a segunda metade do século XIX, o Japão resiste ao imperialismo ocidental. Antes de começar a própria expansão territorial, o país se moderniza com a adoção de medidas para, por exemplo, abolir o poder dos senhores feudais e centralizar a administração do Estado. Oficiais franceses são convocados para reestruturar o Exército, almirantes ingleses para reorganizar a Marinha e engenheiros alemães para coordenar as novas obras públicas do país. Em 1874, o Japão envia tropas contra Taiwan para testar a resistência chinesa. No entanto, por pressão diplomática do Reino Unido, elas retiram-se.

O expansionismo japonês volta a se manifestar em 1879 com a anexação das ilhas Ryukyu, sob protesto chinês. O principal objetivo do Japão, porém, é a Coreia, que ocupa posição estratégica e possui grandes reservas minerais, especialmente de carvão e ferro. A China, de sua parte, também busca consolidar sua influência nessa região. Surgem confrontos armados entre facções coreanas pró-China e as favoráveis ao Japão. Os dois países enviam tropas para conter o conflito. Os japoneses insistem em permanecer na Coreia, o que a China considera uma agressão a seus interesses. A guerra começa em agosto de 1894 com o bombardeio de barcos japoneses pelas forças navais chinesas. O Japão contra-ataca derrotando o adversário. No início de 1895 invade também a Manchúria e a província de Chan-tung, toma porto Arthur e controla o acesso marítimo e terrestre a Pequim. A paz é selada em 1895 pelo Tratado de Shimonoseki. A China é obrigada a reconhecer a independência coreana e a pagar indenização de guerra ao Japão, além de ceder territórios e abrir quatro portos ao comércio japonês. O acordo concede ainda ao Japão o direito de ocupar a península de Liaodong (porto Arthur), no sul da Manchúria. Mas uma intervenção conjunta de Rússia, França e Alemanha obriga o Japão a aceitar uma indenização em troca. A persistência das ambições japonesas sobre a Coreia e os ressentimentos contra a Rússia terminam por levar à Guerra Russo-Japonesa.

http://www-storia.blogspot.com/