Transporte Ferroviário

Transporte Ferroviário

Transporte Ferroviário

O transporte ferroviário é um meio de transferência de passageiros e mercadorias em veículos de rodas que funcionam em trilhos, também conhecidos como trem. Também é comumente referido como transporte ferroviário. Em contraste com o transporte rodoviário, onde os veículos circulam em uma superfície plana preparada, os veículos ferroviários (material circulante) são orientados de forma direcional pelas faixas nas quais correm. As trilhas geralmente consistem em trilhos de aço, instalados em laços (travessas) e lastro, em que o material circulante, geralmente equipado com rodas metálicas, se move. Outras variações também são possíveis, como a pista de laje, onde os trilhos são presos a uma base de concreto descansando sobre uma sub-superfície preparada.

O material circulante em um sistema de transporte ferroviário geralmente enfrenta menor resistência à fricção do que os veículos rodoviários, de modo que os carros de passageiros e frete (carruagens e vagões) podem ser acoplados em trens mais longos. A operação é realizada por uma empresa ferroviária, fornecendo transporte entre estações de trem ou instalações de clientes de frete. A força é fornecido por locomotivas que extraem energia elétrica de um sistema de eletrificação ferroviária ou produzem sua própria força, geralmente por motores a diesel. A maioria das faixas são acompanhadas por um sistema de sinalização. As ferrovias são um sistema de transporte terrestre seguro em comparação com outras formas de transporte. O transporte ferroviário é capaz de altos níveis de utilização de passageiros e carga e eficiência energética, mas geralmente é menos flexível e mais intensivo em capital do que o transporte rodoviário, quando são considerados níveis de tráfego mais baixos.

História - O surgimento do transporte ferroviário esteve estritamente ligado à Revolução Industrial (século XVIII e XIX), sendo este um dos principais inventos daquela época, juntamente com a máquina de tear movida a vapor. A ideia da criação do transporte ferroviário se espalhou rapidamente pelo mundo, já que foi um meio de transporte inovador para aquela época.

O meio de transporte emergiu na Europa, mais precisamente, na Inglaterra, no século XIX. Por volta do ano de 1850, nas proximidades de Londres, as locomotivas atingiam até 70 km/h, uma velocidade alta para aquele momento histórico.

As locomotivas eram movidas a vapor, o qual é gerado a partir da queima de carvão. Após o surgimento deste inovador meio de transporte, rapidamente sua tecnologia se espalhou para outros lugares do mundo.

Hoje em dia, o transporte ferroviário é encontrado em todos os continentes do globo. Diante do arsenal tecnológico do mundo atual, o mesmo também não ficou para trás: existem trens modernos que atingem uma velocidade de até 250 km/h, como os TGVs, por exemplo.

Apesar de o mundo estar atravessando a Revolução Técnico-Científica-Informacional, as ferrovias continuam sendo de grande valia no sistema de transportes, em decorrência da capacidade de transportar uma quantidade muito grande de carga de uma vez só, algo que não ocorre, por exemplo, no transporte rodoviário.

O custo por tonelada transportada é baixo, entretanto, os valores para a conservação e construção de ferrovias são elevados. A utilização desse meio de transporte varia entre os países. Nos Estados Unidos e na Rússia, por exemplo, a maioria dos fluxos das cargas ocorre por meio das ferrovias. Na parte ocidental da Europa, as ferrovias têm seu uso bastante difundido, tanto para o transporte de cargas quanto para o de pessoas.

Recentemente, o uso das ferrovias tem diminuído em quase todos os países.