Meios de Transportes: Ferroviário, Rodoviário, Marítimo, Fluvial, Aéreo e Dutoviário

Meios de Transportes: Ferroviário, Rodoviário, Marítimo, Fluvial, Aéreo e Dutoviário

Meios de Transportes: Ferroviário, Rodoviário, Marítimo, Fluvial, Aéreo e Dutoviário

A infraestrutura de um determinado local é composta por um conjunto de atividades que possam proporcionar condições para o desenvolvimento econômico e social. Uma dessas atividades são os serviços de transporte, essencial para o deslocamento de pessoas (passageiros) e cargas (matérias-primas e mercadorias).

O transporte pode ser realizado por meio de corpos d’água, terrestre e aéreo. Sendo assim, os meios de transporte são classificados em:

Ferroviário: é uma modalidade de transporte terrestre, em que o deslocamento é feito em trens que se movem sobre trilhos. Ele é muito vantajoso para o transporte de cargas pesadas, sobretudo de matérias-primas.

Rodoviário: também é uma forma de transporte terrestre, sendo responsável pelo transporte de pessoas e mercadorias em carros, caminhões ou ônibus, que se deslocam em ruas, rodovias ou estradas.

Marítimo: consiste em uma modalidade de transporte aquaviário, em que ocorre o deslocamento intercontinental de cargas e passageiros por mares ou oceanos.

Fluvial: é um transporte aquaviário, realizado em barcos ou balsas, que se movimentam sobre os rios.

Aéreo: é o meio de transporte mais rápido do planeta, sendo mais comum em aviões e helicópteros, mas também pode ser feito em balões. É muito eficaz para o transporte de passageiros, porém, em razão dos elevados custos e espaço reduzido, não é adequado para o transporte de cargas pesadas.

Dutoviário: é o transporte realizado por meio de tubos, podendo ser gasodutos (substâncias gasosas), oleodutos (líquidas) ou minerodutos (substâncias sólidas). 

Ferrovia - Ferrovia, também chamada de via-férrea ou estrada-de-ferro, é o meio de transporte baseado na locomoção de trens ou comboios sobre carris. As ferrovias foram criadas pelo engenheiro inglês Richard Trevithick no século XIX, no entanto, os vagões eram levados por cavalos. A primeira locomotiva da história pesava 10 toneladas, puxava cinco vagões e carregava 70 passageiros. O primeiro trecho de ferrovia foi criado em 27 de setembro de 1825, na Inglaterra; a partir daí, o meio de transporte se espalhou por todo o mundo.

#Ferrovia

As ferrovias são bastante utilizadas na Europa e em muitos países desenvolvidos, além de ser bastante empregadas em países muito populosos, como Índia e China. Países da América Latina e África optaram pelas rodovias ao invés das ferrovias, entretanto, essa escolha talvez não tenha sido tão benéfica, uma vez que as ferrovias possuem significativas vantagens: é o meio de transporte que permite a maior capacidade de transporte de carga e de passageiros, além de possuir um custo muito menor que as rodovias. Para se ter uma idéia, com um litro de combustível, um caminhão transporta uma tonelada de carga por 25 quilômetros; já no caso da utilização das ferrovias, essa distância passa para 86 quilômetros.

Assim como em muitos países, o Brasil preferiu priorizar as rodovias, embora as ferrovias fossem uma ótima opção, uma vez que o país possui dimensões continentais. Para o transporte de certos tipos de cargas, como minério e grãos, por exemplo, as ferrovias são os meios de transporte mais adequados. No país, a falta de investimentos, talvez provocada pela pressão da indústria automobilística, fez com que a indústria ferroviária praticamente parasse desde 1991. 

Hidrovias - Hidrovia é um meio de transporte utilizado sobre as águas de grandes rios e lagos. Sua principal função é a de realizar o transporte de pessoas e, principalmente, de mercadorias.

#Hidrovias

Os tipos de mercadorias que costumam ser transportados nas hidrovias são sempre os materiais não perecíveis, como carvão, areia, grãos entre outros. Geralmente, a preferência é transportar produtos que tenham um baixo valor por peso, a exemplo do minério de ferro.

Entre as vantagens da implantação de hidrovias em um território, estão a alta capacidade de transporte e o baixo custo de manutenção e implementação. As desvantagens são a lentidão, a falta de flexibilidade no transporte, as limitações quanto ao tipo de carga transportada e a excessiva dependência das condições climáticas.

Apesar de ser relativamente barata, a implementação de uma hidrovia pode ter custos variados, dependendo da necessidade da infraestrutura a ser construída, como barragens e eclusas. O processo de implementação depende, sobretudo, da construção de uma sinalização adequada para as embarcações, bem como de correções nos cursos d’água para a facilitação da circulação dos navios.

Apesar de apresentar baixos investimentos em hidrovias, o Brasil possui seis: a Hidrovia do Rio Madeira, a do Paraguai-Paraná, a do Tocantins-Araguaia, a do São Francisco, a do Solimões-Amazonas e a do Tietê-Paraná.

Rodovias - Rodovias são vias de trânsito terrestre que foram construídas, a partir do século XIX, para substituir as estradas antes utilizadas por carruagens. A princípio foram construídas nos países mais desenvolvidos, mas com a indústria de automóvel, no século XX, foram rapidamente utilizadas para proporcionar segurança e rapidez ao tráfego.

#Rodovias

As rodovias podem ser construídas como uma pista simples quando esta é dividida por veículos que transitam em direções opostas e pistas duplas quando são utilizadas por veículos que trafegam no mesmo sentido.

No Brasil, as rodovias são o meio de transporte mais utilizado, atingindo cerca de 62%. É a melhor opção para deslocamento de pequenas distâncias, desconsiderando as más condições que estas apresentam e a falta de segurança. 

Transporte aéreo - O transporte aéreo permite a locomoção de pessoas e determinadas mercadorias pelo ar, por meio de aeronaves, como aviões e helicópteros.

A mobilidade de pessoas, mercadorias e matérias-primas no mundo, foi viabilizada em virtude de evoluções e inovações ocorridas nos meios de transportes, como no transporte aéreo, por exemplo.

Transporte aéreo

O transporte aéreo permite a locomoção de pessoas e determinadas mercadorias pelo ar, isso por meio de aeronaves, como aviões e helicópteros. O uso desse tipo de transporte se intensificou após a Segunda Guerra Mundial, com a expansão do comércio internacional e das empresas multinacionais e/ou transnacionais. Esse é o meio de deslocamento em massa mais rápido, isso pelo fato de percorrer grandes distâncias em tempo reduzido se comparado com o transporte marítimo, por exemplo.

A principal infraestrutura é o aeroporto, local de grande espaço físico que proporciona a saída (decolagem) e entrada (aterrissagem) de aeronaves. O meio de transporte em questão obteve, nas últimas três décadas, um incremento significativo, especialmente em relação ao transporte de pessoas. Isso aconteceu, principalmente, em virtude da elevação na incidência das relações financeiras entre países, pela modernização dos aviões e helicópteros e pela diminuição dos custos das passagens aéreas.

Na tentativa de baratear ainda mais os valores dos translados internacionais, as mais importantes empresas fabricantes de aviões pretendem criar modelos com capacidade de transportar até 800 pessoas de uma só vez. Apesar do enorme dinamismo que o transporte aeroviário proporciona, seus custos são elevados, fato resultante dos valores operacionais, como manutenção, combustíveis, entre outros.

O transporte de cargas por esse tipo de meio não é muito viável em virtude do alto custo, determinado pela limitação da capacidade de carga dos aviões. As aeronaves não podem carregar toneladas de soja, por exemplo, como fazem os navios. Diante disso, o transporte aéreo é indicado em caso de produtos perecíveis e leves, e urgências no tempo de entrega.