Colonização e Descolonização da Ásia

Colonização e Descolonização da Ásia

Colonização da ÁsiaColonização da Ásia

Processo de ocupação territorial, exploração econômica e dominação política do continente asiático por potências europeias. Baseia-se na posse de portos e feitorias no litoral com o objetivo de abastecer o mercado consumidor da Europa de ouro, prata, tecidos e especiarias explorados na região. Inicia-se no século XV e termina após a II Guerra Mundial.

A tentativa de restabelecer o comércio com o Oriente, interrompido com a tomada de Constantinopla pelos turcos em 1453, leva os europeus a se lançar na busca de novas rotas marítimas. A expedição do português Vasco da Gama (1469-1524), realizada entre 1498 e 1499, inaugura a presença colonial europeia na Ásia. Os portugueses estabelecem seu domínio na costa da Índia, da China e tentam conquistar o Japão. Os espanhóis instalam-se nas Filipinas, onde ficam até 1898. A partir do século XVII, a presença britânica na Índia, com a Companhia das Índias Orientais, supera a concorrência portuguesa e francesa. A França, porém, mantém a hegemonia na Indochina.

Disputa territorial – No final do século XIX, os países do Ocidente restauram a política colonialista, baseada na nova divisão econômica e política do mundo pelas potências capitalistas em ascensão. As potências europeias e o Japão envolvem-se numa disputa acirrada para redividir os territórios asiáticos. A Rússia czarista conquista a Sibéria e parte da Ásia Central. O Reino Unido assegura sua soberania sobre a Índia e cria Estados intermediários no Nepal e no Butão. Entra também no Tibet, no Iêmen do Sul, em Barein e nos Emirados Árabes Unidos. Anexa a Birmânia (atual Mianmar) e o Ceilão (atual Sri Lanka). Com a Guerra do Ópio, toma Hong Kong da China. A França firma-se na Indochina, colonizando Laos, Camboja e Vietnã. A Holanda (Países Baixos) mantém o controle nas Índias Orientais (Indonésia). Em 1874, o Japão inicia seu movimento expansionista, atacando a China e, mais tarde, a Coreia. A expansão japonesa é barrada pelas intervenções de Rússia, França, Alemanha e Reino Unido, que deflagram uma corrida em busca de privilégios comerciais e concessões territoriais na China. Com a Guerra Hispano-Americana, os espanhóis perdem suas colônias no Pacífico e no Caribe para os Estados Unidos. A partir da II Guerra Mundial tem início o processo de independência das colônias europeias na Ásia. Após a derrota dos turcos na I Guerra Mundial (1914-1919), Síria e Líbano ficam sob protetorado francês e Jordânia, Omã, Kuweit e Catar sob mandato inglês.
Descolonização da Ásia

Descolonização da Ásia


Processo de independência das colônias no continente asiático iniciado após a II Guerra Mundial. Desde então surgem novos países, a maioria originária dos antigos impérios coloniais britânico e francês. Os movimentos pela autonomia nacional assumem várias formas: guerras de libertação, resistência pacífica aos colonizadores ou gestões diplomáticas para a conquista da independência.

Oriente Médio – O Líbano e a Síria, domínios franceses desde o final da I Guerra Mundial, obtêm a independência respectivamente em 1941 e 1946. A partir do final da II Guerra Mundial, os países de dominação britânica no Oriente Médio também conquistam a independência: Jordânia (1946), Omã (1951), Kuweit (1961), Iêmen do Sul (1967), Barein, Catar e Emirados Árabes Unidos (1971).

Sul da Ásia – A Índia, centro do império britânico na Ásia, que inclui ainda Paquistão e Bengala Oriental (atual Bangladesh), é palco de movimentos anticolonialistas já durante a II Guerra Mundial. Em 1947 é proclamada a independência da Índia, que se separa do Paquistão no mesmo ano. Bangladesh, incorporado ao Paquistão, torna-se independente em 1971. Os países sob controle britânico do sul da Ásia também conseguem a independência: Sri Lanka (1948), Butão (1949) e Maldivas (1965).

Sudeste Asiático – A Indochina, península do Sudeste Asiático colonizada pela França, era formada por Anã, Cochinchina e Tonkin (que juntos deram origem ao atual Vietnã), Laos, Camboja e pelo território chinês de Kuang-tcheou-wan. Durante a II Guerra Mundial é ocupada pelo Japão, o que estimula os movimentos de libertação nacional dos vários países. No Vietnã, a guerra de libertação é dirigida pelo Vietminh, liga revolucionária fundada em 1941. Também há guerra no Laos e no Camboja, que conquistam a independência em 1953. A Conferência de Paz de Genebra, realizada em 1954, divide a Indochina em três Estados independentes: Laos, Camboja e Vietnã. O Vietnã permanece dividido em duas zonas até 1976, quando é reunificado. Invadidas pelo Japão durante a II Guerra Mundial, a Indonésia (antiga colônia holandesa) alcança a independência em 1945 e as Filipinas (ex-colônia norte-americana), um ano depois. Posteriormente, os países do Sudeste Asiático sob domínio inglês tornam-se independentes: Mianmar (1948), Malásia (1957), Cingapura (1965) e Brunei (1984).

http://www-storia.blogspot.com/